Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da composição corporal de mulheres com Insuficiência Ovariana Primária

Processo: 17/09184-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Cristina Laguna Benetti Pinto
Beneficiário:Andrea Elisa Donovan Giraldo
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Insuficiência ovariana primária   Composição corporal   Terapia de reposição hormonal   Ginecologia   Estudo comparativo

Resumo

A influência da Insuficiência Ovariana Primária sobre a composição corporal de mulheres jovens, ainda não está bem esclarecida. Acredita-se que a terapia hormonal não seja suficiente para recompor a composição corporal em mulheres jovens. Objetivos: Avaliar a composição corporal (massa gorda e magra) de mulheres com Insuficiência Ovariana Primária e compará-la com mulheres com função ovariana normal. Sujeitos e métodos: Estudo de corte transversal a ser realizado no ambulatório de ginecologia endócrina do Departamento de Tocoginecologia da Universidade Estadual de Campinas avaliará mulheres com IOP em uso de reposição hormonal para estabelecer sua composição corporal. Como controle serão estudadas mulheres hígidas pareadas por idade (±2anos), IMC (±2 kg/m2) e grau de intensidade de atividade física. Após obtenção do TCLE, todas as voluntárias serão submetidas a estudo de densitometria óssea corporal e serão examinadas para mensuração das dobras cutâneas através do uso de adipômetro. O grau de atividade física será obtido por questionário apropriado (IPAQ). Os dados dos dois grupos (estudo e controle) serão apresentados como média e desvio padrão. Serão avaliados quanto a distribuição de normalidade e comparadas através de testes estatísticos apropriados. Os dados obtidos quanto ao percentual de massa magra e massa gorda serão analisados através de estudo de correlação em relação a dados de idade, idade da falência gonadal, tempo de terapia hormonal, tipo de terapia hormonal e outras variáveis estudadas. (AU)