Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de alterações na via mTORC/FRMP no núcleo acumbens na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente

Processo: 17/11520-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Fabio Cardoso Cruz
Beneficiário:Ricardo Vaz Del Pintor
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/24986-2 - Participação de pequenos grupos neurais seletivamente ativados (neuronal ensembles) na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente: investigação farmacogenética, optogenética e molecular, AP.JP
Assunto(s):Etanol   Alcoolismo   Transtornos relacionados ao uso de álcool   Comportamento aditivo   Modelos animais   Imuno-histoquímica

Resumo

O etanol é a substância de abuso mais consumida no mundo. Os problemas relacionados à dependência ao etanol não só afetam o dependente, mas também toda a comunidade, incluindo familiares e vítimas de violência e acidentes. Os tratamentos utilizados para a dependência de etanol não são totalmente eficazes, pois cerca de 80-95% dos pacientes recaem ao uso dessa substância durante o tratamento. A compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos na dependência de etanol pode contribuir para a descoberta de novos alvos terapêuticos. A dependência de substância de abuso envolve comportamentos de aprendizado associativo, no qual o indivíduo aprende a associar o efeito da droga com estímulos ou dicas do ambiente onde a substância é consumida. Ao decorrer do uso a simples exposição a esses estímulos ambientais pode desencadear a fissura, fazendo com que o indivíduo recaia ao uso da substância. Essas associações são armazenadas por pequenos grupos neurais seletivamente ativados, distribuídos por diferentes regiões encefálicas e conectados entre si através de sinapses fortes chamados, de neuronal ensembles (do Inglês). A formação dessas associações envolve plasticidades nas sinapses desses grupamentos neurais. Para a investigação da influência do ambiente na recaída ao uso de drogas, ratos são treinados a auto administrarem droga em um ambiente. Após o aprendizado os animais são submetidos a extinção desse comportamento (a substância não está presente) em um segundo ambiente com diferenças táteis, visuais e sonoras. Após a extinção do comportamento a capacidade do ambiente em induzir recaída é avaliada através da exposição dos ratos ao ambiente do treino. Se eles voltam a pressionar a barra em busca da substância (mesmo na ausência da mesma) o comportamento é considerado reinstalado. Estudos imuno-histoquímicos de nosso laboratório (utilizando a proteína Fos, que é um marcador de ativação neural), demonstraram que o núcleo acumbens é ativado durante o teste de reinstalação da busca por etanol induzida pelo ambiente. Dados da literatura mostram que administração crônica de etanol pode promover a ativação da via intracelular mTORC/FRMP, que participa de processos de formação de memória. Assim, o presente projeto tem como objetivo avaliar a participação da via mTORC/FRMP na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente. Para tanto, os animais serão submetidos ao protocolo comportamental e após o teste os animais serão eutanasiados e o núcleo acumbens dissecado e processado para o estudo da alteração da cascata mTORC/FRMP pela técnica de Western Blotting. (AU)