Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinantes do sofrimento moral em enfermeiros que atuam nas unidades de transplante de órgãos e tecidos humanos

Processo: 17/10073-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Psiquiátrica
Pesquisador responsável:Carla Aparecida Arena Ventura
Beneficiário:João Paulo Victorino
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Transplantes   Enfermeiros   Relações interpessoais   Relações interprofissionais   Sofrimento

Resumo

Diante da escassez de órgãos e tecidos para transplantes, diversas questões éticas relacionadas à autonomia, justiça, beneficência, não-maleficência e altruísmo confrontam enfermeiros no dia a dia profissional. Deste modo, o profissional reconhece o correto a ser feito, mas depara-se impossibilitado de empreender essa ação, seja por erros de julgamento, falhas pessoais ou mesmo circunstâncias alheias ao controle pessoal, dando origem ao que tem sido denominado sofrimento moral. Objetivo: Identificar a intensidade e frequência do sofrimento moral em enfermeiros que atuam nas Unidades de Transplante de Órgãos e Tecidos Humanos de dois Hospitais Universitários do interior Paulista. Método: Trata-se de um estudo descritivo e transversal em que se optou pela abordagem mista de coleta e análise dos dados. A coleta será realizada em duas etapas: na primeira, será utilizado instrumento reconhecido e validado para o português brasileiro, a Escala de Sofrimento Moral (ESM), enquanto que na segunda etapa serão realizados grupos focais com os participantes. Os dados coletados na primeira etapa do estudo (etapa quantitativa) serão analisados por meio do Software Estatístico SPSS®. Para isso, optou-se por empregar três diferentes formas de análises, sendo: análise estatística descritiva, análise de variância (ANOVA) e análise de regressão múltipla. Já os dados referentes à segunda etapa do estudo (etapa qualitativa), serão analisados por meio da análise de conteúdo. (AU)