Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das citocinas pró e anti-inflamatória intestinais de Ratos Wistar submetidos a overtraining

Processo: 17/10979-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Guilherme de Camargo Ferraz
Beneficiário:Manoela Rocha Macedo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Citocinas   Overtraining   Exercício físico   Fisiologia do exercício   Modelos animais

Resumo

A síndrome do overtraining (SOT) promove redução ou estagnação do desempenho atlético, sendo causada por desequilíbrio entre as sessões de treino e o tempo de recuperação. Esta síndrome comumente é associada a alterações metabólicas, endócrinas, bioquímicas, imunológicas e comportamentais. Neste projeto serão utilizados ratos Wistar submetidos a um modelo experimental de indução ao overtraining para o desenvolvimento das condições overreaching funcional (FOR) e não funcional (NFOR). O exercício físico intenso pode causar diversas alterações no trato gastrintestinal como desidratação e mudanças no trânsito e perfusão intestinal. Portanto, o objetivo do presente projeto será investigar as concentrações plasmáticas das citocinas pró-inflamatórias TNF±, IL-6, IL-1² e IFN-d e anti-inflamatória IL-10 bem como sua produção no epitélio intestinal de ratos nas condições FOR, NFOR e sedentários (SD). Serão utilizados inicialmente 100 ratos machos jovens, pesando entre 150 e 250g, distribuídos nos grupos controle (CT), treinados (TR), overreaching funcional (FOR) e overreaching não funcional (NFOR). A duração do protocolo de indução ao overtraining será de 12 semanas, distribuídas em 5 fases. As fases 1 e 2 serão constituídas de uma única sessão de exercício diária. Nas fases 3, 4 e 5 será realizado aumento da frequência e volume de treinamento acompanhado de redução do tempo de recuperação. Sete testes máximos (Tmáx) serão aplicados durante o protocolo de indução ao overtraining para o acompanhamento da aptidão física dos ratos e estes serão realizados antes do início do protocolo e após a 4ª, 8ª, 9ª,10ª, 11ª e12ª semanas de treinamento. Logo após a realização do Tmáx-7 os ratos serão submetidos a eutanásia, momento no qual serão coletados o íleo e cólon, para análise do epitélio intestinal e quantificação de citocinas por meio de histologia e ELISA. (AU)