Busca avançada
Ano de início
Entree

Tecnologia para indução automatizada de plantas e sua aplicação na ecologia química

Processo: 17/18226-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:José Maurício Simões Bento
Beneficiário:Patricia Alessandra Sanches
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50871-0 - INCT 2014: Instituto Nacional de Ciência Tecnologia de Semioquímicos na Agricultura, AP.TEM
Assunto(s):Interação planta-inseto   Animais herbívoros   Mecanismos de defesa vegetal   Bioensaio   Ecologia química

Resumo

A partir da detecção da herbivoria as rotas defensivas das plantas são ativadas e inicia-se a produção e liberação de compostos de defesas. Entretanto em bioensaios com plantas a indução de dano no vegetal geralmente é discrepante entre repetições devido à alimentação desigual de insetos herbívoros ou falta de padronização de dano mecânico. Isso, por sua vez, pode gerar respostas defensivas desproporcionais entre tratamentos e consequentemente, afetar os resultados. Diante desse cenário o presente projeto tem por objetivo desenvolver um sistema de indução de plantas automatizado simulando um inseto herbívoro a fim de padronizar a indução das defesas de plantas em bioensaios. Para isso, será confeccionado um simulador para realizar a raspagem do limbo foliar e, em seguida, aplicação do conteúdo salivar do inseto - regurgito. Este simulador será testado em plantas de milho Zea mays L. (Poales: Poaceae) e o regurgito de lagartas de Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) em ensaios dentro de uma câmara barométrica, na qual após fechada para regulação da pressão desejável, a indução da planta só é possível ser feita de modo automatizado. Os resultados deste projeto poderão contribuir para a adoção de um equipamento e metodologia eficaz e confiável para ensaios com plantas no campo da ecologia química e fornecer informações inéditas sobre a respostas de plantas frente à dano padronizado em diferentes patamares de pressão atmosférica. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.