Busca avançada
Ano de início
Entree

Neoplasias Malignas do Corpo do Útero atendidas em Hospital de referência de região desenvolvida do Brasil, período de 2000 a 2014: tendências e padrão evolutivos dos diagnósticos

Processo: 17/01920-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Júlio César Teixeira
Beneficiário:Laís Flausino Dias
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias do endométrio   Sarcoma   Epidemiologia   Ginecologia

Resumo

As neoplasias malignas do corpo uterino estão entre os tipos de câncer ginecológico mais comuns e aumentando. Sua incidência está associada a obesidade, sedentarismo e envelhecimento. Estas neoplasias estão divididas em duas categorias maiores: carcinomas (95%) e sarcomas (5%). Não há artigos relevantes publicados atualmente sobre a situação epidemiológica deste câncer no Brasil e o Hospital da Mulher, CAISM/Unicamp, referência regional para o SUS, tem um sistema oficial de Registro Hospitalar de Câncer (RHC) em atividade desde 2000. Este estudo tem por objetivo descrever a evolução temporal do número de casos atendidos com diagnóstico de neoplasias malignas do corpo uterino no Hospital da Mulher, CAISM/Unicamp, no período de 2000 a 2014, e de algumas características epidemiológicas e clínicas. Para isso, será realizado estudo descritivo de corte transversal, baseado em dados retrospectivos extraídos do RHC do CAISM. Serão avaliados todos os casos registrados no período com diagnóstico de neoplasias malignas do corpo uterino, e para seleção serão considerados CID-O, câncer do corpo do útero, data do diagnóstico, idade, estadiamento e tipo histológico. A partir dessas informações serão calculadas frequências anuais de diagnóstico e depois, a idade média anual, e frequências por estadiamento e por tipo histopatológico do tumor. Para avaliar a tendência de modificação de uma dada variável serão utilizados o teste de qui-quadrado para tendência linear ou o Teste de Fisher quando apropriado e Teste T de Student, com p<0,05 para significância estatística. Para avaliar o crescimento (ou decréscimo) das taxas de frequência ao longo dos anos serão calculadas curvas de frequência acumulada e avaliadas através de regressão linear simples malignas do corpo uterino no Hospital da Mulher, CAISM/Unicamp, no período de 2000 a 2014, e de algumas características epidemiológicas e clínicas. Para isso, será realizado estudo descritivo de corte transversal, baseado em dados retrospectivos extraídos do RHC do CAISM. Serão avaliados todos os casos registrados no período com diagnóstico de neoplasias malignas do corpo uterino, e para seleção serão considerados CID-O, câncer do corpo do útero, data do diagnóstico, idade, estadiamento e tipo histológico. A partir dessas informações serão calculadas taxas anuais de diagnóstico e depois, a idade média anual, e taxas por estadiamento e por tipo histopatológico do tumor. Para avaliar a tendência de modificação de uma dada variável serão utilizados o teste de qui-quadrado para tendência linear ou o Teste de Fisher quando apropriado e Teste T de Student, com p<0,05 para significância estatística. Para avaliar o crescimento (ou decréscimo) das taxas de frequência ao longo dos anos serão calculadas curvas de frequência acumulada e avaliadas através de regressão linear simples. (AU)