Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da proteção contra a formação de cistos cerebrais em camundongos imunizados com taquizoítos irradiados de Toxoplasma gondii, utilizando três cepas simultaneamente

Processo: 17/15702-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Andrés Jimenez Galisteo Jr
Beneficiário:Thais Santos Melo
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Toxoplasma gondii   Vacinas   Imunidade   Radiação ionizante   Desenvolvimento de vacinas   Modelos animais

Resumo

A toxoplasmose é uma importante protozoose mundial, afetando cerca de 1/5 da população humana, com comprometimento ocular significativo e freqüente acometimento congênito, com graves seqüelas. A doença é adquirida pela ingestão oral de formas infectantes como cistos e oocistos sendo as mucosas o primeiro local de combate ao agente. A radiação ionizante, ferramenta útil para a produção de vacinas, vem sendo empregada por nós em taquizoítos irradiados, inibindo sua capacidade de multiplicação. Mas, mesmo após o processo de irradiação, os parasitas mostram-se capazes de induzir imunidade efetiva contra desafio com cepa cistogênica de Toxoplasma gondii. Até o momento, nossos resultados demonstraram que esse modelo vacinal desenvolve uma efetiva proteção sérica e local na mucosa de camundongos imunizados, o que é amplamente observado pelos altos níveis de proteção contra o desafio com cepas cistogênicas, diminuindo consideravelmente a quantidade de cistos encontrada nos tecidos e até mesmo não sendo possível encontrar cistos em alguns modelos. Todos os resultados obtidos por nós até o momento demonstram que essa abordagem mimetiza de forma satisfatória uma infecção natural, sendo a forma mais prática de desenvolvimento de um imunógeno oral, fazendo com que o combate aos parasitas seja mais efetivo. Neste projeto pretendemos avaliar se ocorre um aumento na eficiência vacinal dos camundongos quando utilizamos uma associação de três diferentes cepas de T. gondii quando irradiadas e utilizadas com imunógeno. Esses dados são complementares ao projeto principal (FAPESP 2014/26782-8) e isso seria de grande importância para o desenvolvimento de uma vacina direcionada para uso animal em felídeos, quebrando assim, a rede causal da doença e diminuindo significativamente a contaminação ambiental, evitando a contaminação direta dos animais de produção e ao mesmo tempo aumentando a qualidade de vida dos seres humanos, eliminando assim a transmissão dessa doença em médio prazo. (AU)