Busca avançada
Ano de início
Entree

Habitação coletiva e espaço urbano em São Paulo: Edifício Prudência

Processo: 17/01322-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Marta Vieira Bogéa
Beneficiário:Gustavo Lopes Marangon
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Habitação   Verticalização   Espaço urbano   Habitat urbano   São Paulo (SP)

Resumo

As décadas de 1920,1930 e 1940 caracterizam o processo de experimentação da verticalização da cidade de São Paulo. A adesão aos edifícios de apartamentos tornava-se alta devido à rentabilidade pelo maior número de unidades em uma mesma área, o que provocou uma transformação espacial e social na cidade (VILLA, 2004). O edifício estudado está inserido no período em que Higienópolis começa a transformar sua característica de um bairro de casarões e se configura como um bairro de habitações verticalizadas (HOMEM, 1980). Durante esse momento, se estabeleceu no bairro um modo de viver que atuaria intensamente após 1950, levando-o à expansão vertical e a perda da exclusividade residencial. O objetivo desta pesquisa é identificar os padrões espaciais (entendidos como a relação entre arquitetura e cidade) no projeto do Edifício Prudência, construído em 1948. Nesse sentido, a pesquisa propõe: a) a análise espacial das tipologias propostas; b) a relação dessas tipologias com a cidade existente; c) a transformação desses espaços do habitat no desenvolvimento da cidade; d) a recepção e incorporação à disciplina das diferentes alternativas e e) a consolidação documental desses projetos para futuras pesquisas. Esse projeto dá continuidade a uma pesquisa mais ampla, que tem apoio do Auxílio Regular FAPESP (no. 2013/14951-7), coordenada pelos professores Luiz Recamán e Leandro Medrano do departamento de história da arquitetura e estética do projeto (AUH - FAUUSP), dedicada ao estudo de alguns projetos habitacionais construídos na região metropolitana de São Paulo. Nesta nova fase, o projeto inclui a participação dos professores Helena Ayoub, Marta Bogéa e Milton Braga, do departamento de projeto (AUP - FAUUSP). (AU)