Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da evolução do Grupo Barreiras na Bacia de Campos via termocronologia por traços de fissão e U-Pb em zircão

Processo: 17/16522-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Airton Natanael Coelho Dias
Beneficiário:Thais Pereira Rosinha de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade (CCTS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Zircão   Apatitas   Formações geológicas   Bacia de Campos   Termocronologia

Resumo

O zircão é um mineral acessório comum em rochas ígneas, sedimentares e metamórficas. Tem como característica ser física e quimicamente resistente, conseguindo assim se manter durante muitos períodos geológicos. Isso faz com que, em diversos casos, ele possa fornecer um registro de cada evento geológico a qual foi submetido. À sua estrutura são incorporados elementos traços, como U, Th e Pb, o que é de extrema importância para a realização de análises geocronológicas. Com isso, as informações sobre a história térmica contidas no zircão de uma área fonte, elucidam os processos geológicos decorrentes de uma variedade de configurações geodinâmicas. Como consequência, a Termocronologia por Traços de Fissão (TTF) em zircão tem sido extensivamente utilizada, associada a outros métodos de datação radiométricos, tais como U-Pb e U-Th/He, para análise de proveniência e análise da história térmica. Assim, tem-se como objetivo do projeto, aplicar a TTF e U-Pb em amostras de zircão (e apatita, se possível) do Grupo Barreiras na Bacia de Campos, para auxiliar no entendimento da evolução da região adjacente a margem continental no sudeste do Brasil, especialmente a distribuição das rochas fonte dos sedimentos detríticos. A análise termocronológica de baixa temperatura poderá fornecer informações sobre o desenvolvimento da margem continental brasileira, como a formação das Serras da Mantiqueira e Serra do Mar, das bacias interiores e dos sistemas petrolíferos das bacias da margem. Também se ressalta que por meio destes estudos, há a possibilidade de maiores avanços científicos na parte metodológica e na aplicação TTF em zircão, o que permitirá uma amplificação no uso da técnica pela comunidade científica brasileira para a reconstrução da história térmica de outras áreas de interesse geológico. (AU)