Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento de plantações usando robôs heterogêneos

Processo: 17/17444-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Roseli Aparecida Francelin Romero
Beneficiário:Guilherme Vicentim Nardari
Instituição-sede: Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50851-0 - INCT 2014: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Sistemas Autônomos Cooperativos Aplicados em Segurança e Meio Ambiente, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/24526-5 - Estimação de estrutura e saúde de plantações utilizando robôs heterogêneos, BE.EP.DD
Assunto(s):Robótica   Aeronaves não tripuladas   Agricultura de precisão

Resumo

O desenvolvimento da Agricultura nacional catalisado pelos investimentos do governo possibilitou a inserção de novas tecnologias no campo, visando o aumento da produtividade, o combate de pragas, ocupação adequada do solo, entre outros. Nosso país é referência na produção e exportação de alguns produtos como laranja, café e cacau. Como é de interesse do agricultor aumentar a produtividade, visando reduzir riscos e perdas, acredita-se que o uso de um sistema de monitoramento autônomo com a participação de robôs para coleta de imagens da plantação, para posterior análise, poderá auxiliar o agricultor em suas decisões. A coleta de dados visa estimar vários fatores, tais como, a quantidade de produtos/frutos produzidos por região, detecção de doenças nas folhas das plantas, taxa de desenvolvimento e grau de maturidade das plantas. Todos esses dados são importantes, pois influenciam diretamente no sabor, na cor, no tamanho e qualidade do produto/fruto. O sistema proposto utiliza de uma arquitetura de robôs heterogêneos, de tal forma que estes possuam tarefas mais simples que são combinadas para execução do objetivo final. As duas classes de robôs autônomos aplicadas serão o carro e o quadrirrotor (VANT). O primeiro será responsável por percorrer uma quadra da plantação a ser monitorada a fim de identificá-la, para que ele possa disparar os quadrirrotores. Já o segundo deve percorrer cada fileira, coletando as imagens de frente da plantação e deve retornar a base (ao carro), para o carregamento das suas baterias. O VANT recebe também do sistema a posição de início e fim de cada fileira. Com isso, espera-se no médio prazo, produzir um produto viável economicamente, que traga informações relevantes para tomada de decisão aos agricultores baseadas nos dados obtidos. Espera-se atingir tais resultados por meio do desenvolvimento iterativo e um relacionamento próximo aos usuários. (AU)