Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da ORF mreB de Xanthomonas citri subsp. citri codificando uma actina bacteriana

Processo: 17/08856-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Henrique Ferreira
Beneficiário:Camila Malvessi Pereira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Cancro (doença de planta)   Fitopatologia

Resumo

Xanthomonas citri subsp. citri (X. citri) é o agente etiológico do cancro cítrico, uma doença que ataca todas as variedades comerciais de citros, causando prejuízos econômicos em vários países produtores. O melhor método conhecido para controle dessa doença é a erradicação. Entretanto, em áreas endêmicas, o cancro cítrico é controlado por aplicação de bactericidas cúpricos, plantio de variedades mais resistentes e quebra-ventos. Compostos alternativos para controlar a doença são desejáveis, pois os bactericidas cúpricos causam impactos ambientais e induzem resistência em X. citri. Nosso grupo recentemente propôs um composto químico alternativo que pode eliminar X. citri ao interromper um processo celular essencial. Um passo importante para a descoberta e avaliação de novos compostos para controle de X. citri é a caracterização de genes/proteínas que são alvos potenciais. Os genes mreB codificam proteínas que são actinas bacterianas com papel-chave na determinação da morfologia celular. Esses genes foram caracterizados em algumas bactérias, nas quais foi demonstrado que são essenciais. Não existem relatos da caracterização de mreB em X. citri. A proteína MreB e a actina tem baixa similaridade de sequência, apesar de serem homólogos funcionais. Essas características fazem de MreB um alvo interessante para novos compostos antibacterianos. O objetivo deste projeto é estudar a função e a localização de MreB em X. citri. Isso será feito por knockout de mreB ou por depleção proteica, seguido da observação da morfologia celular. Também será investigada a localização subcelular de MreB, e será testada a patogenicidade e virulência dos mutantes in planta. Resultados deste projeto ampliarão o conhecimento da biologia de X. citri e também serão úteis para a avaliação de novos compostos para o controle do cancro cítrico.