Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das peroxirredoxinas na diferenciação de células leucêmicas de origem mielóide e na função dos neutrófilos

Processo: 17/12312-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Flavia Carla Meotti
Beneficiário:Luiz Felipe de Souza
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07937-8 - Redoxoma, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):18/24333-2 - Papel das peroxiredoxinas na diferenciação de células de origem mielóide e na função de neutrófilos, BE.EP.PD
Assunto(s):Diferenciação celular   Apoptose   Peroxirredoxinas   Neutrófilos

Resumo

Os neutrófilos têm um papel central na eliminação de patógenos e defesa imune inata. Essas células produzem uma gama de citocinas importantes no recrutamento e sinalização celular na inflamação. A produção de oxidantes durante o burst oxidativo sugere que essas células possuem diversas vias de sinalização sujeitas ao controle redox, no entanto estudos com esse foco ainda são escassos. As peroxirredoxinas (Prx) são peroxidases extremamente eficientes que controlam diversos processos redox celulares, servindo de "sensores" de peróxidos. Em células mielocíticas HL-60 diferenciadas em neutrófilos demonstramos que a Prx1 se oxida rapidamente em resposta ao Staphylococcus aureus, um evento que foi dependente da ativação da NADPH oxidase. Além disso, também observamos uma diminuição significativa na expressão de Prx2 após a diferenciação dessas células. Em neutrófilos de sangue periférico, observamos que ambas Prx1 e Prx2 já se encontram completamente oxidadas em condições basais e a estimulação com bactérias não afeta esta condição. Tendo em vista que estas enzimas possuem também papel de chaperona e papéis modulatórios em diferentes vias de sinalização, acreditamos que a função das mesmas em neutrófilos esteja associada à função e diferenciação destas células. Uma vez diferenciados, os neutrófilos têm vida extremamente curta e assim, tanto a diminuição da expressão destas enzimas quanto a manutenção delas em seu estado oxidado podem estar relacionados à sinalização pró-apoptótica do neutrófilo. Neste sentido, objetivo geral deste projeto é investigar o real papel da Prx1 e Prx2 sobre a diferenciação de células pró-mielóides em neutrófilos e verificar também se elas têm algum papel sobre a indução de apoptose nestas células. Para isso, os genes que codificam a Prx1 e Prx2 serão deletados em células HL-60 a fim de avaliar a proliferação e diferenciação destas células nesta condição, tanto na ausência quanto na presença de um estímulo que induza a diferenciação. Análise de proteômica redox será empregada para identificar quais proteínas são oxidadas durante esse processo e também com a finalidade de encontrar os parceiros de interação da Prx1 e Prx2 em neutrófilos de sangue periférico, tanto em estado basal quanto durante o burst oxidativo. Uma vez que as Prxs se mostram oxidadas em neutrófilos no estado basal, investigaremos a capacidade detoxificadora de peróxidos pelo sistema Prx/Trx/TrxR nestas células. Com esse trabalho, esperamos responder perguntas importantes sobre a sinalização redox em neutrófilos e como essa sinalização pode afetar a diferenciação, função (resposta inflamatória) e morte (apoptose) destas células.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, LUIZ F.; PEARSON, ANDREE G.; PACE, PAUL E.; DAFRE, ALCIR L.; HAMPTON, MARK B.; MEOTTI, FLAVIA C.; WINTERBOURN, CHRISTINE C. Peroxiredoxin expression and redox status in neutrophils and HL-60 cells. Free Radical Biology and Medicine, v. 135, p. 227-234, MAY 1 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.