Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de compostos de glândulas exócrinas em vespa eussocial Polybia occidentalis

Processo: 17/14967-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 01 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Fábio Santos do Nascimento
Beneficiário:Amanda Prato da Silva
Supervisor no Exterior: Francesca Romana Dani
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Firenze, Itália  
Vinculado à bolsa:16/11887-4 - Variação dos hidrocarbonetos cuticulares e produtos de glândulas exócrinas em operárias de Polybia occidentalis (Hymenoptera: Vespidae, Epiponini), BP.MS
Assunto(s):Sociobiologia   Glândulas exócrinas

Resumo

Os insetos sociais formam colônias em que cada indivíduo realiza uma tarefa diferente resultando em um sistema de auto-organização. Em muitas abelhas e vespas eussociais a divisão de trabalho entre os membros da colônia ocorre por polietismo etário, sendo que as operárias mais jovens realizam tarefas no interior do ninho e à medida que envelhecem começam a realizar tarefas no exterior, como forrageamento. Essa complexa organização precisa de um mecanismo que coordene as diversas atividades no ninho, sendo uma delas a comunicação química mediada por feromônios. Os feromônios são produzidos pelas glândulas exócrinas e são liberados para fora do corpo para serem detectados por outros indivíduos que podem responder de um modo específico, sendo assim, eles são essências na comunicação e regulação social. O objetivo principal do projeto é aprender as técnicas usadas na extração e análises dos compostos emitidos pelas glândulas exócrinas. Os indivíduos que serão usados para a preparação das amostras pertencem a espécie de vespa enxameadora Polybia occidentalis. Os métodos e técnicas serão usadas futuramente no Laboratório de Comportamento e Ecologia de Insetos Sociais na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP, utilizando indivíduos tratados com hormônios e coletados no ninho natural de acordo com sua tarefa como foi proposto no projeto inicial de mestrado.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.