Busca avançada
Ano de início
Entree

Desvendando o papel temporal de subáreas hipocampais na evocação e discriminação da memória contextual de medo

Processo: 17/18939-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 21 de novembro de 2017
Vigência (Término): 20 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Raquel Vecchio Fornari
Beneficiário:Moisés dos Santos Corrêa
Supervisor no Exterior: Erika Atucha Trevino
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Local de pesquisa : Leibniz Institute for Neurobiologie (LIN), Alemanha  
Vinculado à bolsa:15/26983-6 - Efeito de diferentes intensidades de choque durante o treino de condicionamento de medo ao contexto sobre os níveis de corticosterona plasmática e a especificidade da memória contextual em ratos, BP.IC
Assunto(s):Memória (psicologia)   Memória emocional   Neurofisiologia   Optogenética

Resumo

Situações de aprendizagem iniciam mudanças nos neurônios e sinapses de diferentes áreas encefálicas. As mudanças que ocorrem nessas diferentes áreas cerebrais são chamadas de consolidação da memória. Inicialmente, o principal modelo de consolidação de memória sistêmica era chamado de modelo padrão. Este modelo sugere que memórias contextuais iniciam o processo de consolidação no hipocampo e, após algum tempo, estas memórias já consolidadas migram para o neocortex, tornando a evocação destas memórias independentes do hipocampo. Experimentos posteriores sugeriram, no entanto que o hipocampo mantém um papel ativo na evocação de alguns memórias remotas. Com o passar do tempo, a evocação de memórias contextuais realmente ativam muitos neurônios neocorticais, mas, diferentemente do que o modelo padrão propunha, os neurônios hipocampais continuam sendo ativados. Este modelo é hoje chamado de Teoria dos Traços Múltiplos. No entanto, pouco é conhecido sobre os papeis individuais de cada subárea hipocampal na consolidação e evocação de memórias recentes. Alguns estudos sugerem que o CA1 mantém um envolvimento constante com a evocação de memórias remotas enquanto que o envolvimento do CA3 diminui com o tempo. Por outro lado, modelos computacionais predizem que CA3 está mais envolvido com o aspecto de pattern completion da evocação da memória, sendo essencial para a discriminação contextual. Neste projeto, nós propomos investigar a relevância funcional das subregiões CA1 e CA3 durante a consolidação da memória de medo ao contexto assim como seus papeis na discriminação contextual. Tanto o CA1 como CA3 serão inativados usando optogenética durante o teste de evocação, no mesmo contexto de treino e em um novo contexto, um dia após o treino de condicionamento de medo. A atividade hipocampal será medida com a quantificação de células ARC positivas usando a técnica de hibridização in situ. Os resultados deste projeto irão auxiliar na investigação da neurobiologia da evocação e discriminação da memória contextual. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.