Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do polimorfismo do receptor B2 de cininas em adolescentes obesos submetidos a um ano de terapia interdisciplinar

Processo: 17/16198-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Ronaldo de Carvalho Araújo
Beneficiário:Thaís Emanuele de Almeida
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão   Obesidade   Exercício físico   Receptor B2 da bradicinina   Variação genética   Adolescentes   Saúde do adolescente

Resumo

Devido ao grande aumento do número de pessoas com sobrepeso e obesas no Brasil e no mundo, essas populações tornaram-se alvos de estudos. Dentre as inúmeras doenças que acometem a população, uma das mais comuns é a hipertensão, caracterizada pela alta pressão exercida pelo sangue dentro dos vasos sanguíneos. Existem várias evidências de que a prática de atividade física regular auxilia no tratamento e na reabilitação de várias doenças, dentre elas a hipertensão, além disso, muitos polimorfismos genéticos estão ligados a doenças e respostas celulares, assim como ao desempenho físico. Existem vários genes e variações genéticas que podem justificar variações individuais associados a uma predisposição genética à hipertensão, dentre eles o BDKRB2 que codifica o receptor B2 de bradicinina que vem sendo estudado pelo seu potencial vasodilatador, e por ter um papel protetor contra hipertensão. Uma variação genética comum desse gene (localização: 14q32) é caracterizada pela deleção de 9 pares de bases, relacionado a um aumento na expressão do gene, e os níveis de expressão desse gene estão relacionados a diversas patologias como aterosclerose, hipertensão, diabetes, e pré-eclampsia, além disso, o alelo -9 tem sido associado com maior eficiência metabólica do músculo esquelético e no desempenho físico durante treinamento de resistência. Dessa forma, a variabilidade genética no gene BDKRB2 pode potencialmente modular a resposta vascular ao treinamento físico, no qual o alelo +9 tem sido associado com a diminuição da transcrição do gene e expressão de RNAm e uma redução da resposta trófica cardíaca ao treinamento. Assim, o objetivo desse trabalho é entender como os fatores genéticos podem interagir com o estilo de vida (fisicamente ativos) em relação à incidência de hipertensão em adolescentes obesos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)