Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias para melhorar o potencial e função das células T-CAR para aplicações terapêuticas

Processo: 17/15840-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Dimas Tadeu Covas
Beneficiário:Amanda Mizukami Martins
Supervisor no Exterior: Michael C. Jensen
Instituição-sede: Hemocentro de Ribeirão Preto. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Washington, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/19741-9 - Estabelecimento de um bioprocesso para o cultivo de células T-CAR funcionais: nova fronteira para o tratamento do câncer, BP.PD
Assunto(s):Imunoterapia   Imunoterapia adotiva   Receptores de antígenos quiméricos   Linfócitos T

Resumo

O tratamento do câncer com célula T autóloga expressando o receptor de antígeno quimérico (CAR) é um das modalidades da terapia de células adotivas mais promissoras. Apesar da terapia com células T-CAR terem apresentado resultados encorajadores com taxas de remissão completa em 70-90% dos pacientes com malignidades de célula B, essa nova modalidade terapêutica não está totalmente otimizada. Alguns dados recentes sugerem que a infusão de células T-CAR menos diferenciadas no paciente aumenta a eficácia antitumoral quando comparada com células efetoras. Então, delinear estratégias para enriquecer e expandir esses subtipos de células primitivas é essencial para assegurar uma eficiente expansão de células T e potencialmente aumentar a enxertia. Nesse contexto, o principal objetivo desse trabalho é examinar a habilidade da suplementação do meio de cultura em retardar a diferenciação de células T em cultura, aumentando assim o potencial das células T-CAR para uso terapêutico. Esses testes serão realizados em pequena escala utilizando placas de 24 poços G-Rex e as condições otimizadas serão validadas em larga escala utilizando G-Rex em sistema fechado. A estratégia de manter as células T minimamente diferenciadas poderá não apenas aumentar a segurança, eficácia antitumoral e reprodutibilidade, mas também diminuir a dose de células T-CAR e consequentemente, a escala de produção. Racionalizar o processo para aumentar o desempenho ao reduzir a escala pode também diminuir os custos, facilitando a comercialização de células T-CAR.