Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de doses crescentes de microalgas ricas em ácido docosahexaenóico (DHA) na dieta de vacas leiteiras

Processo: 17/12542-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Francisco Palma Rennó
Beneficiário:Júlia Avansi Marques
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição animal   Algas   Leite   Gorduras   Ácidos graxos ômega-3   Ácidos docosa-hexaenoicos   Vacas leiteiras

Resumo

O consumo de ácidos graxos ômega-3 (n-3), considerados essenciais, têm sido associado a diferentes efeitos benéficos na saúde animal e humana, e o leite se apresenta como uma fonte potencial. No entanto, apesar da possibilidade da conversão direta dos ácidos graxos ingeridos para a gordura do leite, diversos processos envolvidos na digestão de lipídios em ruminantes, como o processo de bio-hidrogenação, por exemplo, tem a capacidade de alterar o perfil de ácidos graxos da digesta. Ademais, a suplementação lipídica tem sido associada a reduções do consumo de matéria seca e do teor de gordura no leite, sendo que alguns fatores como a fonte lipídica utilizada, a inclusão e o perfil de ácidos graxos suplementados parecem determinantes nos efeitos observados. Com isso, o presente estudo tem por objetivo avaliar o efeito da inclusão de doses crescentes de microalgas desidratadas ricas em ácido docosahexaenóico (DHA) na dieta de vacas leiteiras sobre o consumo de nutrientes, digestibilidade aparente total dos nutrientes, produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite, fermentação ruminal, balanço de nitrogênio, síntese microbiana ruminal e concentração de metabólitos sanguíneos. Serão utilizadas 24 vacas em lactação da raça Holandesa, sendo 8 delas fistuladas no rúmen, distribuídas em delineamento em quadrado latino (QL), sendo 6 QL 4x4, nos seguintes tratamentos: dieta basal sem suplementos (A0); e suplementação de 2 g/kg de MS (A50), 4 g/kg de MS (A100) ou 6 g/kg de MS (A150) de uma fonte comercial de microalgas desidratadas de células inteiras ricas em DHA. As dietas serão formuladas de acordo com o NRC (2001), na proporção forragem: concentrado de 48:52. Cada período experimental terá duração de 21 dias, com 14 dias de adaptação e 7 de coletas. Durante o período de coletas, serão amostrados os alimentos fornecidos e sobras diárias. Serão realizadas coletas de fezes e urina nos dias 17, 18 e 19 de cada período. As coletas de leite serão realizadas nos dias 15, 16 e 17, e coletas de sangue no dia 16. No dia 21, será realizada amostragem de líquido ruminal das vacas canuladas, antes da alimentação matinal (T0) e 2, 4, 6, 8, 10, 12, 14 e 16 horas após a alimentação matinal. Os dados serão analisados utilizando o PROC MIXED do SAS 9.3. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARQUES, ALIJA A.; DEL VALLE, TIAGO A.; GHIZZI, LUCAS G.; ZILIO, ELISSANDRA M. C.; GHELLER, LARISSA S.; NUNES, ALANNE T.; SILVA, TASSIA B. P.; DIAS, MAURO S. DA S.; GRIGOLETTO, NATHALIA T. S.; KOONTZ, ANNE F.; DA SILVA, GUILHERME G.; RENNO, FRANCISCO P. Increasing dietary levels of docosahexaenoic acid-rich microalgae: Ruminal fermentation, animal performance, and milk fatty acid profile of mid-lactating dairy cows. JOURNAL OF DAIRY SCIENCE, v. 102, n. 6, p. 5054-5065, JUN 2019. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARQUES, Júlia Avansi. Efeito de doses crescentes de microalgas ricas em ácido docosahexaenoico (DHA) na dieta de vacas leiteiras. 2019. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ/SBD) Pirassununga.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.