Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficácia do uso de lasers ou clorexidina na redução de S. mutans em lesões de cáries produzidas artificialmente

Processo: 17/15191-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Patricia Moreira de Freitas Costa e Silva
Beneficiário:Renan Felip Neres Santos
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Dentina   Cárie dentária   Desinfecção   Clorexidina   Terapia fotodinâmica   Terapia a laser de alta intensidade   Terapia a laser de baixa intensidade   Streptococcus mutans

Resumo

Com o propósito de preservar a estrutura dentária, remanescentes de dentina afetada por cárie podem ser deixados após remoção do tecido cariado. O uso de técnicas desinfetantes é utilizado para reduzir ou eliminar bactérias após o preparo cavitário. Além disso, métodos de remoção de cárie, menos invasivos que o tradicional uso de alta rotação, vêm sendo desenvolvidos, tais como os lasers de alta potência. No contexto de redução microbiana, tanto os lasers de alta potência (efeito fototérmico), quanto os lasers de baixa potência associados a fotossensibilizadores (terapia fotodinâmica antimicrobiana) podem ser utilizados. O objetivo deste estudo in vitro será avaliar o uso dos lasers ou clorexidina na redução microbiana em lesões de cárie artificialmente desenvolvidas. Quarenta discos de dentina humana serão analisados de acordo com o tratamento da superfície (n=10): G1 - sem tratamento; G2 - digluconato de clorexidina a 2%; G3 - terapia fotodinâmica antimicrobiana 1 (laser de baixa potência 660 nm + azul de metileno a 0,01%); G4 - terapia fotodinâmica antimicrobiana 2 (laser de baixa potência 660 nm + azul de metileno a 0,005%). A dentina afetada por cárie será induzida por um modelo artificial desenvolvido com S. Mutans, com profundidade de lesão de 500 µm. A dentina cariada será coletada por uma broca esférica carbide, estéril, posicionada na maior profundidade da lesão (500 µm). O desfecho primário (avaliação quantitativa) será a redução de bactérias, realizada pela contagem de unidades formadoras de colônia (UFC) seguida pela análise estatística comparando a redução bacteriana em cada um dos tratamentos propostos. (AU)