Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação da matéria orgânica no esmalte de dentes submetidos a condições adversas

Processo: 17/13717-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Raquel Fernanda Gerlach
Beneficiário:Bruno Azevedo Moreira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Odontologia legal   Esmalte dentário   Matéria orgânica   Dente molar   Liofilização   Peptídeos

Resumo

Este projeto visa determinar, por diferentes métodos, a quantidade de matéria orgânica presente no esmalte normal de terceiros molares extraídos e comparar os valores obtidos com aqueles encontrados no esmalte destes mesmos dentes submetidos a condições adversas, como aquelas que mimetizam incêndios e numa condição de exposição prolongada a água (permanência por 9 meses num lago). Materiais e Métodos: Este estudo prevê a análise do esmalte de 4 grupos: A) dentes controles, B e C) outros dentes submetidos a condições adversas (2 temperaturas descritas em incêndios: 400°C e 800°C e D) dentes submersos em água de lago por 9 meses. As análises de matéria orgânica serão feitas por 2 métodos diferentes: 1- liofilização/pesagem/incineração/pesagem; 2- determinação da presença de matéria orgânica pela análise de amostras ao Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) no modo Back-Scattered Electrons (BSE). Resultados esperados: Os resultados devem permitir determinar a quantidade e qualidade da matéria orgânica presente nos 4 grupos de estudo e se as 3 condições adversas modificam o tipo de matéria orgânica presente no esmalte. A expectativa que temos é bastante realista, acreditamos, visto que já utilizamos 3 técnicas diferentes ao longo dos últimos 20 anos para determinar a matéria orgânica do esmalte maduro, o que está descrito em vários artigos do nosso grupo. Mas é importante que se ressalte que sempre tivemos apenas um artigo sobre cada uma destas análises, dada a sua complexidade. Assim, são técnicas de certa dificuldade, especialmente para um aluno de iniciação científica, uma vez que requerem alto grau de treinamento e compreensão teórica. Como o aluno já teve um treinamento no laboratório com bolsa PIBIC por um ano, na parte inicial deste projeto, acreditamos que ele tenha adquirido o conhecimento necessário para realizar o presente projeto. Os resultados deste projeto também serão muito importantes para a finalização do projeto mais amplo, no qual se objetiva comparar o comportamento do esmalte nas 3 condições adversas mencionadas. Certamente os resultados da quantidade de matéria orgânica por 2 das técnicas mencionadas (incineração e MEV-BSE), como proposto no presente projeto, darão uma informação de qualidade muito importante no esclarecimento quanto à presença de matéria orgânica no esmalte e se esta apresenta peptídeos passíveis de uso para identificação humana, como colocado no projeto mais amplo. (AU)