Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da dieta enriquecida com farinha de Musa sp (AAA) sobre a obesidade em camundongos

Processo: 17/12441-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Luiz Claudio Di Stasi
Beneficiário:Vinícius Marques da Cruz
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Alimentos funcionais   Imunomodulação   Prebióticos   Farinhas   Banana verde   Musa   Amido resistente   Ações farmacológicas   Obesidade   Modelos animais

Resumo

A obesidade é uma enfermidade caracterizada pelo acúmulo anormal ou excessivo de gordura, o que pode gerar prejuízos à saúde. Esse acúmulo de gordura ocorre por diversos fatores, dentre os quais podemos destacar o consumo em demasia da dieta ocidental e os hábitos sedentários da sociedade atual. A obesidade não possui cura e seu tratamento é custoso, pouco eficaz e associado a vários efeitos colaterais relacionados aos medicamentos disponibilizados atualmente no mercado. Estudos recentes caracterizaram a obesidade como uma inflamação de baixo grau, ocasionada pela deposição em excesso de gordura no tecido adiposo. O acúmulo de gordura faz com que os adipócitos passem a produzir citocinas e proteínas de fase aguda circulantes em excesso quando comparamos indivíduos obesos a indivíduos saudáveis. Outros dados enaltecem a relação da microbiota com a obesidade, demonstrando que a composição da microbiota de indivíduos saudáveis e obesos apresenta diferença significativa. Diversos estudos têm demonstrado que existe uma relação entre a modulação da microbiota, imunomodulação e a obesidade. A microbiota pode ser modulada por diferentes produtos, principalmente pelo consumo de prebióticos. A fermentação dos prebióticos pelas bactérias da microflora intestinal gera ácidos graxos de cadeia curta, que por sua vez irão atuar direta ou indiretamente na regulação da expressão de citocinas e proteínas de fase aguda circulante. Experimentos realizados no nosso laboratório com a farinha de banana nanica verde (Musa sp AAA) na concentração de 10% demonstraram que esse prebiótico, na referida concentração possui efeitos benéficos no tratamento de doenças inflamatórias intestinais, aumentando a produção de ácidos graxos de cadeia curta. Partindo dessa premissa o presente projeto se propõe a administrar a farinha de Musa sp AAA na mesma concentração (10%) com o intuito de utilizá-la para o tratamento da obesidade em camundongos machos da linhagem Black C57BL/6 que passarão por um processo de indução da enfermidade por meio de dieta hipercalórica. A indução da obesidade será realizada com dieta hipercalórica durante 8 semanas. A partir desta etapa, os animais serão divididos em 4 grupos: grupo controle (obesidade + dieta normal), tratado (obesidade + dieta enriquecida com farinha de banana nanica verde por 21 dias), grupo pair-feeding (obesidade + redução da dieta normal em 30%) e branco (animais sem obesidade + dieta normal). Posteriormente serão realizadas análises clínicas (consumo de ração e ganho/perda de peso), macroscópicas dos principais tecidos, microscópicas do tecido adiposo visceral e bioquímicas (leptina, resistina, adiponectina, triacilglicerol, proteína C reativa, IL-6, TNF±, colesterol total, LDL-colesterol e HDL-colesterol) para verificação da possível ação farmacológica da farinha de banana verde no tratamento da obesidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.