Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de exossomos e microRNAs de placenta humana na proteção contra os arbovírus Zika, Chikungunya e Oropouche

Processo: 16/06490-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Eurico de Arruda Neto
Beneficiário:Juliano de Paula Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/02438-6 - Estudos com Bunyaviridae causadores de doença, AP.TEM
Assunto(s):Virologia   Arbovirus   Orthobunyavirus   Vírus Zika   Febre de Chikungunya   Exossomos   MicroRNAs   Placenta   Teratogênese   Modelos animais

Resumo

Devido a características geográficas e ambientais, o Brasil é um país propício à propagação de diversos arbovírus que infectam o homem, especialmente aqueles transmitidos pela picada de insetos urbanos como Aedes aegypti e Culicoides paraensis. Exemplo recente disso foi a emergência do vírus Zika (ZIKV), que se disseminou rapidamente pelo continente americano, com especial impacto no Brasil, pela ocorrência de síndromes congênitas, incluindo Microcefalia. Outros arbovírus de grande importância epidemiológica no Brasil são Chikungunya (CHIKV) e Oropouche (OROV). Dados da literatura já documentaram a transmissão vertical e efeitos teratogênicos induzidos por ZIKV e CHIKV em seres humanos, e observações feitas durante epidemias de OROV sugerem que há transmissão vertical resultando em aborto espontâneo em mulheres infectadas no início da gestação. No entanto, muito ainda precisa ser estudado no que se refere à infecção congênita transplacentária e a teratogênese causada por esses vírus. Já foi demonstrado que microRNAs secretados via exossomos por células trofoblásticas da placenta são capazes de inibir infecção por certos vírus de DNA e RNA. No presente projeto, é proposta a avaliação de alterações no transcriptoma de miRNA de células trofoblásticas infectadas "in vitro" por ZIKV, CHIKV e OROV, utilizando sequenciamento em larga escala. Também será realizado o estudo de como a inibição da produção de exossomos de placenta alteram a susceptibilidade e permissividade das células a esses vírus. Paralelamente, exossomos derivados de células trofoblásticas serão purificados e usados para tratar células de diversas linhagens em cultura, para analisar seus efeitos antivirais. Adicionalmente, será realizada avaliação da transmissão vertical de OROV em modelo de hamster sírio, com análise de efeitos teratogênicos nos fetos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.