Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional do fator de transcrição HsfA e estudo da termotolerância, composição lipídica e integridade da parede celular em Aspergillus fumigatus

Processo: 17/13363-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Iran Malavazi
Beneficiário:João Henrique Tadini Marilhano Fabri
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/22755-7 - Espectrometria de massas focada em lipidômica de linhagens mutantes de Aspergillus fumigatus com o objetivo de compreender a relação entre termotolerância, integridade da parede celular e composição lipídica da membrana celular, BE.EP.DD
Assunto(s):Micologia   Aspergillus fumigatus   Parede celular   Proteínas do choque térmico   Fatores de transcrição   Termotolerância

Resumo

O fungo filamentoso e saprofítico Aspergillus fumigatus é o principal agente causador da Aspergilose Pulmonar Invasiva (API), uma doença que possui alto grau de mortalidade em indivíduos imunocomprometidos. A termotolerância é um dos principais determinantes de virulência deste fungo, sendo um pré-requisito para o estabelecimento de infecção e manutenção do patógeno dentro do hospedeiro. Em Saccharomyces cerevisiae, o fator de transcrição Hsf1 é responsável pela transcrição de várias proteínas de choque térmico, como as chaperonas Hsp90, Hsp70, Hsp60 e Hsp40, que fazem parte do programa celular para a adaptação ao calor. Em resposta ao choque de temperatura, os organismos fúngicos desencadeiam diferentes respostas adaptativas, como aquela que regula a homeostase da membrana celular levando a uma diferente composição lipídica e fluidez adaptável às condições de estresse. Além disso, há uma interação entre os genes de resposta ao choque térmico e a manutenção da integridade da parede celular em levedura e outros patógenos fúngicos como, por exemplo, Candida albicans. Por esta razão, este estudo pretende expandir a pesquisa da resposta ao choque térmico em A. fumigatus, investigando em detalhes a rede regulatória controlada pelo fator de transcrição HsfAHSF1 e o papel potencial desta proteína na manutenção da integridade da parede celular e na composição lipídica da membrana. Neste projeto, construiremos um mutante condicional para hsfA, considerando a aparente essencialidade do gene hsfA que demonstramos anteriormente. Este mutante será utilizado em análises fenotípicas, microscópicas e de lipidômica para o estudo da composição lipídica da membrana celular durante o estresse da parede celular e térmico. Ensaios de ChIP-qPCR serão realizados para identificar alvos transcricionais de HsfA durante o choque térmico e o estresse de parede celular. Para melhor abordar esta questão, também construiremos e caracterizaremos a linhagem sdeA (homólogo da dessaturase OLE1 de levedura), a fim de compreender a importância da enzima SdeA para a composição da membrana celular e sua relação com a termotolerância. Este projeto complementará estudos prévios em nosso laboratório sobre termotolerância e integridade da parede celular e também fornecerá novos dados que poderão ser aplicados a outros fungos patogênicos ou fungos filamentosos relevantes. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.