Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação farmacológica de um modelo animal progressivo para a Doença de Parkinson induzido por reserpina

Processo: 17/13493-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Regina Helena da Silva
Beneficiário:Vinicius dos Santos Bioni
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reserpina   Levodopa   Doença de Parkinson   Modelos animais de doenças

Resumo

A Doença de Parkinson (DP) é um distúrbio motor relacionado ao envelhecimento que atualmente acomete de 1-2% da população mundial acima dos 60 anos, configurando-se como a segunda doença neurodegenerativa mais frequente em todo o mundo. Recentemente, validamos alterações neuroquímicas e comportamentais para um modelo progressivo da DP através da administração repetida de baixas doses de reserpina (0.1 mg/kg, em dias alternados). Dentre as alterações comportamentais encontradas temos o aumento progressivo na latência para o início de um movimento e discinesias orofaciais, assim como redução da atividade motora geral. Estas, por sua vez, também são acompanhadas de alterações neuroquímicas progressivas e compatíveis com a fisiopatologia da DP, como a redução da expressão da tirosina hidroxilase e conteúdo de dopamina, e o aumento da expressão de alfa-sinucleína e estresse oxidativo no SNC. No entanto, ainda é necessário validá-lo para o principal tratamento sintomático clássico da DP, a reposição dopaminérgica com L-DOPA. Sendo assim, este estudo buscará validar os efeitos agudos e crônicos da L-DOPA sobre a recuperação de parâmetros motores no modelo progressivo da DP induzido por administrações repetidas de reserpina. (AU)