Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização estrutural das proteínas do Vírus Chikungunya e busca por agentes antivirais

Processo: 17/07229-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Glaucius Oliva
Beneficiário:Gustavo Machado Alvares de Lima
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07600-3 - CIBFar - Centro de Inovação em Biodiversidade e Fármacos, AP.CEPID
Assunto(s):Cristalografia de proteínas   Química médica   Cristalografia

Resumo

A febre Chikungunya, causada pelo Chikungunya Vírus (CHIKV), é uma arbovirose transmitida para humanos pela picada de mosquitos fêmea, comumente Aedes aegypti, infectados. Os sintomas, relacionados ao sexo e idade do paciente, incluem exantema, vômitos, dores articulares e musculoesqueléticas, edema, febre e problemas neurológicos em adultos, como a síndrome de GuillainBarré. Além disso, há relatos, ainda que raros, de abortamento espontâneo em gestantes infectadas. A ausência de um tratamento eficaz contra a doença, associada ao período debilitante causado pelas dores agudas, criam a necessidade de se intensificar estudos que possam levar a novos candidatos a fármacos ou vacinas contra CHIKV. Até o momento não existem tratamentos ou formas eficientes de erradicação do vírus, sendo que a prevenção e controle das populações de mosquito transmissor são as únicas formas de combate ao CHIKV. O CHIKV é um RNA vírus de cadeia positiva, do gênero Alphavirus, cujo material genético codifica duas poliproteínas, uma estrutural e uma não estrutural, que após clivadas dão origem a nove proteínas maduras. Destas, três formam o envelope viral (E1, E2 e E3), uma o capsídeo (proteína C), e outras quatro estão envolvidas no processo de replicação viral. As proteínas de envelope E1, E2 e E3, assim como as proteínas nsP2 domínio peptidase C9, nsP3 Macrodomínio e proteína C já tiveram suas estruturas tridimensionais resolvidas. Este projeto propõe estudar prioritariamente as proteínas cujas estruturas não estão disponíveis utilizando técnicas de biologia molecular e cristalografia de raio-X. Paralelamente, as proteínas com estruturas já descritas serão objeto de expressão recombinante e cristalização, de maneira a ampliar o atual conhecimento sobre as mesmas, possibilitando a busca por novos inibidores candidatos a fármacos antivirais, utilizando o Planejamento de Ligantes Baseado na Estrutura do Receptor e Planejamento de Inibidores Baseado em Fragmentos. Esse projeto está vinculado ao projeto CIBFar/CEPID da FAPESP, e tem também como objetivo estabelecer uma base no grupo, que já possui experiência com outras arboviroses, para estudos da CHIKV.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.