Busca avançada
Ano de início
Entree

Transição tecnológica em sistemas de inovação de energias renováveis: potenciais e limitações do setor sucroenergético brasileiro

Processo: 17/03407-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia
Pesquisador responsável:André Tosi Furtado
Beneficiário:André Tosi Furtado
Anfitrião: Marko Peter Hekkert
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Utrecht University (UU), Holanda  
Assunto(s):Inovação   Bioetanol   Desenvolvimento sustentável

Resumo

O projeto pretende analisar a transição da primeira para a segunda geração do sistema tecnológico do bioetanol. A cana-de-açúcar se apresenta como uma das biomassas com maior potencial energético para a produção de biocombustíveis. Contudo, para que possa desenvolver todo seu potencial, esse sistema tecnológico precisa se tornar mais sustentável e contornar uma série de obstáculos, como a competição por terra com culturas alimentares e a ameaça de desmatamento. As tecnologias de segunda geração são hoje uma importante promessa de superação desses obstáculos. A cultura da cana-de-açúcar apresenta, além disto, problemas de estagnação da sua produtividade, que são devidos ao esgotamento do potencial produtivo das tecnologias da primeira geração. Durante um longo período, foi sobre elas que o atual sistema tecnológico se apoiou para garantir o aumento de produtividade. Nesse aspecto, a transição para as chamadas tecnologias de segunda geração - entre as quais incluímos não apenas as da fase industrial, como a hidrólise enzimática, mas também as tecnologias que derivam da aplicação das modernas biotecnologias à fase agrícola, como a cana energia - se coloca como a grande promessa de aumento da produtividade de bioetanol por hectare. A abordagem teórica usada neste projeto é dos sistemas de inovação. Essa abordagem entende o processo de inovação como sendo o resultado das interações entre atores de diferente natureza institucional que buscam desenvolver e difundir inovações. A corrente que soube melhor explorar a aplicação do conceito de sistemas de inovação às novas fontes de energia é a dos sistemas de inovação tecnológico. Nosso objetivo, neste projeto, será de analisar a transição do sistema tecnológico do bioetanol da primeira geração para a segunda geração no período de 2008 a 2017, apoiando-nos no esquema analítico das funções desenvolvido pelos pesquisadores do Instituto Copernicus da Faculdade de Geociências da Universidade de Utrech. Iremos adaptar esse esquema analítico, que busca descrever a dinâmica da transição tecnológica das energias fósseis para as renováveis, ao caso específico da transição da primeira geração para a segunda geração do bioetanol brasileiro. Para realizar essa análise iremos desenvolver critérios e indicadores que permitirão estudar como cada uma dessas funções está operando no período escolhido para o estudo.