Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicabilidade de biopolímeros implantados em equinos

Processo: 17/10959-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Guilherme de Camargo Ferraz
Beneficiário:Júlia Ribeiro Garcia de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento de novos materiais   Farmacologia clínica   Equinos

Resumo

Os biomaterias são projetados para interagir com sistemas biológicos, podendo ser sintéticos, como o metal, ou naturais, como os biopolímeros. O desenvolvimento de novas tecnologias a partir de fontes renováveis está sendo amplamente empregado nas diferentes áreas do conhecimento, devido a grande preocupação com a preservação do meio ambiente. Na área de biotecnologia, os biopolímeros produzidos a partir de carboidratos são facilmente degradados e possuem potencial para o uso biomédico. Na Medicina Veterinária observa-se interesse para o desenvolvimento de formulações medicamentosas de longa duração, sendo os biopolímeros alternativas viáveis para desempenhar o papel de carreador, além da sua utilização como arcabouços para regeneração óssea, fios de sutura, parafusos, pinos e placas para cirurgias ortopédicas. O presente estudo terá como objetivo avaliar a biocompatibilidade e segurança da implantação subcutânea de diferentes biopolímeros em equinos. Para isso, serão utilizados seis equinos, sem raça definida, com idade entre 10 e 18 anos e peso médio de 423 kg. Serão realizados quatro grupos experimentais: grupo controle negativo, grupo controle positivo, e dois grupos com proporções diferentes de PLA como material predominante, sendo PLA 100% e PLA 75%. Os animais passarão por procedimento cirúrgico para a implantação do biopolímero no subcutâneo na região da tábua do pescoço. As avaliações serão realizadas antes da realização do procedimento, durante sete dias após a implantação, semanalmente até oito semanas, e quinzenalmente até 24 semanas. A análise sorológica consistirá na determinação da concentração plasmática de fibrinogênio. A resposta nociceptiva será avaliada por meio dos filamentos de Von Frey (FVF). Serão realizados exames termográficos e ultrassonográficos, e as análises histopatológicas serão feitas pelos métodos de coloração hematoxilina e eosina e picrosirius. O experimento seguirá o delineamento fatorial 4 x 1 x 3 (4 tratamentos, 1 sítio de implante e 3 tempos de avaliação), seguindo o delineamento de change-over 3x6 em que as linhas serão compostas pelos períodos (3 semanas distintas) e as colunas serão os equinos (6 equinos), em esquema de parcelas subdivididas, em que cada parcela será um tratamento (4 tratamentos: controle negativo, controle positivo, PLA 75, PLA 100) e cada subparcela será um momento de avaliação. Serão realizadas análises de variância múltipla de efeitos mistos para medidas repetidas no tempo e as médias serão comparadas pelo teste de Tukey com significância p<0,05, utilizando o programa SAS 9.3. Para comparação das avaliações termográficas, ultrassonográficas e da concentração de fibrinogênio plasmático entre os grupos utilizaremos ANOVA para medidas repetidas no tempo, os quais serão comparados quanto aos tratamentos. Para comparação do teste dos filamentos de Von Frey utilizaremos ANOVA de duas vias para medidas repetidas no tempo comparando todos os tratamentos entre os animais. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.