Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma disposição constelacional de heterodoxias: sobre a constituição do materialismo de Walter Benjamin

Processo: 17/05560-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Ricardo Ribeiro Terra
Beneficiário:Fernando Araujo Del Lama
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/11611-3 - Esfera pública e reconstrução: sobre a constituição de um paradigma reconstrutivo no campo da Teoria Crítica, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):19/03048-0 - Sobre aspectos não-estruturantes do materialismo benjaminiano: recepção heterodoxa do surrealismo, da psicanálise e da metafísica clássica alemã, BE.EP.DR
Assunto(s):Teoria crítica   Heterodoxia   Materialismo   Filósofos   Alemães

Resumo

Trata-se de reconstituir os traços centrais do materialismo de Walter Benjamin. Sabe-se que tanto a leitura de História e consciência de classe, de Georg Lukács, iniciada durante uma viagem à Capri, em 1924, quanto a aproximação da práxis comunista possibilitada pela amizade com a militante letã Asja Lacis nesta mesma viagem, foram determinantes para a guinada materialista benjaminiana. Um aspecto, porém, que costumeiramente não recebe a devida atenção é que o marxismo foi uma espécie de mola propulsora (Triebfeder) para o pensamento de Benjamin, mas que não o alçou sozinho à configuração materialista: diversos temas possuem seus próprios lugares nessa construção teórica, tais como a crítica de inspiração romântica da civilização (Zivilisation) e da sociedade capitalista, uma apropriação bastante peculiar do messianismo judaico, desenvolvimentos marcadamente surrealistas, um diálogo intenso com a nascente Psicanálise e até mesmo com os clássicos da tradição filosófica alemã, além, obviamente, de contribuições originais. O materialismo benjaminiano se nutre, pois, de todos esses elementos díspares e inconciliáveis entre si, retrabalhando-os e articulando-os em uma constelação conceitual que lhes confira um sentido coeso. É, pois, de modo a perseguir essa constelação conceitual por meio de uma dupla atitude que a presente pesquisa pretende se orientar: de modo semelhante ao flâneur, almeja-se percorrer a obra benjaminiana à deriva, sem nenhuma trilha rígida preestabelecida, de modo a evitar a projeção de preconceitos sobre ela; e, incorporando o trapeiro (Lumpensammler), sair à procura de tais referências, dispersas especialmente por seus escritos tardios - marcadamente nas teses, em alguns ensaios da década de 30 e no arcabouço teórico do complexo das Passagens -, objetivando recompô-las na constelação dada pelo pensamento materialista de Benjamin. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)