Busca avançada
Ano de início
Entree

O massacre de libertos: raça, emancipação e a República de 1889 em São Luís

Processo: 17/18889-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 14 de setembro de 2017
Vigência (Término): 11 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Angela Maria Alonso
Beneficiário:Matheus Gato de Jesus
Supervisor no Exterior: Sidney Chalhoub
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Cambridge, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/12057-5 - O massacre de libertos: raça, emancipação e a República de 1889 em São Luís, BP.PD
Assunto(s):Sociologia histórica   Emancipação   Modernidade   República

Resumo

O presente trabalho versa sobre a conjuntura do fuzilamento de "libertos monarquistas" em 17 de novembro de 1889 em São Luís do Maranhão. O conflito, ainda carente de análises historiográficas densas, resultou da tensão entre os republicanos que no dia anterior anunciavam através do jornal O Globo a derrocada do regime imperial e um vultuoso grupo de negros que ameaçavam destruir a sede do periódico e atacar seus dirigentes, pois, segundo as fontes, viam na queda da princesa Isabel uma ameaça à liberdade conquistada em 13 de Maio de 1888. O evento assim consiste numa chave analítica para compreendermos o processo de racialização da sociedade brasileira no pós-abolição. Trata-se investigar as tensões peculiares à realização do ideário político moderno no Brasil com foco numa região periférica do país, invertendo o percurso analítico tradicional que faz os significados das transformações políticas nacionais irradiarem dos centros administrativos e econômicos para as suas margens. Neste sentido, vale a pena interrogar por que, na periferia econômica e política do país, a mudança na forma de governo foi capaz de catalisar imediatamente, através de protesto de negros, as contradições na reorganização da hierarquia social dada a derrocada do mundo os senhores. (AU)