Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da associação entre depósito de antracose pulmonar e depósito de material particuldo na aorta de humanos

Processo: 17/19268-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Ferraz da Silva
Beneficiário:Gustavo Ferreira Gois
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21728-2 - Uso de modernas técnicas de autópsia na investigação de doenças humanas (MODAU), AP.TEM
Assunto(s):Aorta   Autopsia   Antracose   Aterosclerose   Patologia   Material particulado   Poluição do ar

Resumo

A exposição à poluição atmosférica está associada a efeitos negativos no sistema cardiovascular como a disfunção vascular, hipertensão arterial e progressão da aterosclerose. No entanto, os mecanismos pelos quais a inalação de partículas da poluição do ar influencia o sistema cardiovascular ainda não foram totalmente elucidados. Estudos em modelos animais e em humanos demonstraram que partículas ultrafinas são capazes de translocar dos pulmões para a circulação sistêmica e acumular em locais de inflamação vascular. Considerando isso, o presente estudo tem como objetivo identificar se a exposição crônica à poluição, estimada pela quantificação de partículas pretas retidas no pulmão (antracose), está associada à possível presença de deposição de partículas enegrecidas na microcirculação da parede da aorta. Esta abordagem histopatológica com material proveniente de indivíduos que residiram em São Paulo poderá ainda fornecer informações que contribuam com a descrição da influência destas partículas inaladas com o processo inflamatório vascular observado na aterosclerose. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.