Busca avançada
Ano de início
Entree

Medalha e continência: uma análise antropológica dos atletas de alto rendimento relacionados aos programas esportivos militares

Processo: 17/14770-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Luiz Henrique de Toledo
Beneficiário:Diego Wander Thomaz
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Etnografia   Atletas   Corporeidade   Esportes   Militares

Resumo

O objetivo desta pesquisa é produzir uma etnografia dos atletas de alto rendimento relacionados aos programas esportivos militares, chamados de atletas militares, os quais, embora exógenos à carreira e círculos militares stricto sensu, vivenciam algumas experiências do ethos militar e mobilizam, tanto no cotidiano dos treinamentos como nas competições, algumas noções caras à caserna, como hierarquia e disciplina. Além disso, se apropriam de regimes corporais e morais aos quais se submetem quando incorporados nesses programas esportivos por sua expertise atlética e performática. De acordo com a hipótese proposta, esses aspectos operariam no registro da fabricação de uma pessoa híbrida esportivo-militar. Historicamente, há uma proximidade entre técnicas corporais e treinamentos militares concomitante ao desenvolvimento dos esportes físicos. Se, de um lado, pode-se observar uma dada militarização das técnicas esportivas que cumprem propósitos específicos no interior das Forças Armadas, de outro lado pode-se observar uma esportivização das Forças Armadas via programas esportivos de incentivo ao esporte de alto rendimento, uma vez que essas instituições têm assumido parte dos atletas associados ao Comitê Olímpico Brasileiro. Para atingir o objetivo proposto se lançará mão de pesquisa de campo entre esses atletas e seus treinadores/preparadores nos seus locais de treinamento, que não necessariamente estão alocados em equipamentos militares, a fim de verificar suas rotinas e expedientes diários na vivência esportivo-militar. Espera-se, dessa forma, compreender as relações que podem constituir a carreira de um atleta militar de alto rendimento, as tensões que podem emergir desse contexto específico, bem como as convergências e difrações em relação às carreiras mais convencionais, por assim dizer, a fim de verificar que aspectos comparativos guardariam esses programas esportivos militares em relação a outros modelos de formação de atletas de alto rendimento no Brasil. (AU)