Busca avançada
Ano de início
Entree

Assinatura de microRNAs circulantes no diagnóstico e prognóstico de mulheres com câncer de mama

Processo: 17/11807-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Beatriz Camargo Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia experimental   MicroRNAs   Neoplasias mamárias   Assinatura   Biópsia líquida

Resumo

O câncer de mama é o tipo tumoral mais comum em mulheres, sendo que a principal causa de morte destas pacientes é a progressão do tumor e o desenvolvimento de metástases. A identificação de marcadores tumorais que possam predizer o comportamento do tumor é de especial interesse para a comunidade científica. Atualmente, a caracterização molecular de diversos tipos de neoplasia, inclusive do câncer de mama, tem sido tradicionalmente realizada em amostras obtidas a partir de uma biópsia do tumor ou de ressecção cirúrgica. Entretanto, nos últimos anos, a biópsia líquida vem ganhando espaço como uma ferramenta de detecção promissora para tumores, com o benefício de ser menos invasiva. Dentre os fluidos biológicos, o sangue apresenta um bom potencial para carrear marcadores circulantes, pois percorre todo organismo refletindo a somatória de processos fisiológicos. MicroRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNAm não codificantes que desempenham um papel fundamental na regulação gênica. Estudos recentes têm demonstrado que miRNAs estão diretamente envolvidos na iniciação e progressão de vários tipos tumorais, incluindo o câncer de mama. Vários estudos apontam a presença de marcadores tumorais no soro ou plasma, no entanto, ainda são poucos os estudos que avaliam os miRNAs como possíveis marcadores tumorais no sangue. Assim, o objetivo deste estudo é utilizar uma abordagem de validação para identificar a assinatura de quatro miRNAs circulantes sendo, 2 oncogenes (miR-210 e miR-155); 2 supressores tumorais (miR-200 e miR-152) com expressão diferenciada em mulheres com câncer de mama. Serão coletadas amostras de sangue de 30 mulheres diagnosticadas com câncer de mama e 15 mulheres saudáveis (controle). As amostras serão processadas para obtenção do plasma, e em seguida, será realizada a extração do RNA e sua quantificação. Para análise da expressão destes miRNAs, será realizada a síntese dos cDNAs e posteriormente PCR em tempo real. Além disso, em um estudo retrospectivo, serão selecionados blocos parafinados pertencentes ao Serviço de Patologia do Hospital de Base de São José do Rio Preto, e que já foram incluídos em estudos anteriores pelo nosso grupo de pesquisa e com seguimento de 10 anos. Nestes blocos, serão realizadas análises de expressão destes miRNAs, e quantificação das proteínas alvo, verificando o valor prognóstico desta assinatura. Portanto, este estudo tem o intuito de contribuir na validação de assinaturas de miRNAs que possam ser utilizados como uma potencial ferramenta não invasiva para o diagnóstico e prognóstico no câncer de mama.