Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do peptídeo-1 semelhante ao glucagon na fisiopatologia da hipertensão arterial

Processo: 17/13104-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Adriana Castello Costa Girardi
Beneficiário:Flavia Leticia Martins
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/22140-7 - Bases moleculares da função e da disfunção tubular renal, AP.TEM
Assunto(s):Hipertensão   Função renal

Resumo

Uma série de evidências clínicas e experimentais documenta a importância dos rins na patogênese da hipertensão arterial. A manutenção do volume extracelular e do balanço do íon sódio é mantida por meio da regulação de uma série de transportes de sódio expressos na membrana apical do túbulo renal. Consequentemente, alterações no número e/ou atividade intrínseca destes transportadores afetam a reabsorção de sódio, o volume extracelular e a pressão arterial. Estudos recentes atestam que o hormônio incretina, peptídeo semelhante ao glucagon (GLP-1), apresentam efeitos sobre a regulação do transporte de sódio renal e, consequentemente, sobre a pressão arterial. O objetivo deste projeto é testar a hipótese que o hormônio incretina GLP-1, exerce papel na fisiopatologia da hipertensão arterial. Mais especificamente: (1) testaremos a hipótese que o bloqueio do GLP-1R agrava a hipertensão arterial em SHR pelo menos em parte por aumentar a expressão, induzir a redistribuição subcelular ou alterar os níveis de fosforilação dos transportadores de sódio em túbulo renal; (2) identificaremos os mRNAs que são alterados nos rins de SHR em resposta à ativação e ao antagonismo do receptor GLP-1R em comparação com SHRs tratados com veículo. Desta forma, pretendemos identificar as possíveis vias (metabólicas, anti-inflamatórias, anti-apoptóticas, antioxidantes, entre outras) que são alteradas pelo receptor de GLP-1 (GLP-1R) em rins de ratos hipertensos e que podem estar envolvidas na manutenção dos níveis pressóricos neste modelo experimental; (3) testaremos a hipótese que a biodisponibilidade e ou síntese/secreção do GLP-1 encontra-se prejudicado em ratos espontaneamente hipertensos.