Busca avançada
Ano de início
Entree

Translocação de moléculas de quorum sensing de porta-enxertos transgênicos para copas de laranja doce: efeito quanto à resistência a fitopatógenos

Processo: 17/16142-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Raquel Caserta Salviatto
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/10957-0 - Interação Xylella fastidiosa-inseto vetor-planta hospedeira e abordagens para o controle da clorose variegada dos citros e cancro cítrico, AP.TEM
Assunto(s):Técnicas biossensoriais   Melhoramento genético vegetal

Resumo

Atualmente doenças bacterianas que afetam a citricultura, como a Clorose Variegada dos Citros (CVC) e o Cancro Cítrico, causadas respectivamente pelas bactérias Xylella fastidiosa e Xanthomonas citri subsp citri contribuem negativamente com a sustentabilidade econômica e ambiental do setor, uma vez que, o uso de inseticidas e compostos cúpricos são os principais pilares no manejo dessas doenças. Um potencial alvo a ser considerado para o controle dessas bactérias é o sistema que regula seus mecanismos de patogenicidade. Essa regulação ocorre através de moléculas de quorum sensing, cuja percepção resulta na ativação ou repressão de diferentes genes. Em X. fastidiosa e X. citri, as moléculas de quorum sensing mais conhecidas são as "Diffusible signal factor" (DSF). Em trabalhos prévios foi demonstrado que alterar o comportamento bacteriano em plantas transgênicas produzindo DSF levou a redução de sintomas causados por X. fastidiosa em videiras, tabaco e citros. Interessantemente, em plantas transgênicas de citros, a produção de DSF também alterou o comportamento de X. citri resultando em uma redução na severidade de sintomas foliares. Por ser capaz de alterar o comportamento de duas bactérias diferentes, tem-se no DSF uma molécula bastante promissora para programas de melhoramento, principalmente por evitar o uso de substâncias nocivas ao meio ambiente. Entretanto, a liberação de variedades de copa de laranja doce geneticamente modificada esbarra em rejeição da opinião pública. Por esse motivo, o desenvolvimento de porta enxertos produzindo DSF e sua translocação para copas não transgênicas, seria uma estratégia para contornar esse problema. Sendo assim, plantas de Carrizo e Citrumelo Swingle, serão transformadas para produzir DSF e utilizadas como porta enxertos para variedades comerciais de laranja doce. Dessa forma, pretende-se avaliar o efeito das moléculas de DSF, translocadas para copas não transgênicas de laranja doce, na resistência a CVC e ao cancro cítrico após o desafio com X. fastidiosa e X. citri, respectivamente.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.