Busca avançada
Ano de início
Entree

Posicionamento por Ponto combinado GPS e GALILEO: uma análise do desempenho dos modelos ionosféricos Klobuchar e NeQuick em diferentes latitudes

Processo: 17/22223-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geodésia
Pesquisador responsável:Daniele Barroca Marra Alves
Beneficiário:Paulo de Tarso Setti Júnior
Supervisor no Exterior: Marcio Henrique Oliveira de Aquino
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Nottingham, University Park, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/24861-3 - Posicionamento por ponto GNSS: implementação e avaliação de novos modelos, sistemas e sinais, BP.MS
Assunto(s):Geodésia espacial

Resumo

O posicionamento baseado nos Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS - Global Navigation Satellite System) iniciou-se na década de 1970, quando o Sistema de Posicionamento Global - GPS (Global Positioning System) foi lançado. No final da década de 1990/início dos anos 2000, a União Europeia deu início ao desenvolvimento de seu próprio sistema, Galileo, que conta hoje com 15 satélites operacionais em órbita. A integração destes sistemas para atividades de posicionamento mostra-se vantajosa devido ao grande número de satélites disponíveis ao usuário, proporcionando melhor cobertura em áreas de visibilidade restrita, possibilidade de aumento na máscara e elevação, e possibilidade de obtenção de uma melhor geometria dos satélites. Os modelos ionosféricos Klobuchar e NeQuick foram desenvolvidos para usuários de simples frequência GPS e Galileo, respectivamente. Com esta pesquisa, busca-se avaliar o uso combinado destes dois sistemas no Posicionamento por Ponto usando efemérides precisas, e avaliar o desempenho dos modelos Klobuchar e NeQuick em diferentes condições ionosféricas e diferentes latitudes. A tendência é que no futuro estes sistemas funcionem em conjunto, melhorando a disponibilidade e acurácia do posicionamento geodésico. Neste sentido, este projeto se justifica pela necessidade de desenvolver pesquisa nesta área, especialmente no Brasil, em que poucos estudos foram desenvolvidos até hoje. O projeto será realizado na University of Nottingham, com um supervisor do Nottingham Geospatial Institute, com experiência na mitigação dos efeitos ionosféricos no GNSS.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.