Busca avançada
Ano de início
Entree

Desnitrificação e emissões de gases de efeito estufa em florestas ripárias e pequenos riachos tropicais

Processo: 17/02455-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 29 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Janaina Braga Do Carmo
Beneficiário:Ricardo Hideo Taniwaki
Instituição-sede: Centro de Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade (CCTS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Sorocaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/18790-3 - Consequências ambientais da conversão pastagem-cana-de-açúcar e intensificação de pastagens, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Ciclo do nitrogênio   Gases do efeito estufa   Desnitrificação   Riachos

Resumo

A intensificação da agricultura por meio do cultivo de cana-de-açúcar apresenta grande potencial na deterioração de ecossistemas aquáticos e florestas ripárias. Dentre os principais impactos, a fertilização chama a atenção pois pode causar eutrofização e também gera gases de efeito estufa. Nesse sentido, este estudo tem como objetivo avaliar o potencial das florestas ripárias de uma região tropical (estado de São Paulo) em capturar e transformar o nitrogênio advindo de cultivos de cana-de-açúcar e estimar as emissões de óxido nitroso nesses ambientes. O nitrogênio não assimilado nas áreas ripárias tem como um de seus destinos os riachos. Portanto, também será avaliado o papel do nitrogênio e outros nutrientes na emissão de gases de efeito estufa por riachos inseridos em cultivos de cana-de-açúcar. Para isso, serão analisados 3 riachos e faixas ripárias inseridas em áreas cultivadas com cana-de-açúcar e 3 riachos e faixas ripárias inseridas em áreas conservadas e realizados ensaios de desnitrificação e emissão de gases de efeito estufa pela vegetação ripária e pelos riachos em diferentes períodos sazonais e durante o período de fertilização da cana-de-açúcar. Serão utilizados os métodos de push-pull com 15N para a estimativa de desnitrificação pela vegetação ripária e o método de canal aberto para estimativa de desnitrificação e emissões de dióxido de carbono e metano nos riachos. As emissões de óxido nitroso nas faixas ripárias serão relacionadas com características físicas e químicas do solo e também com a abundância dos genes funcionais microbianos (nirK/S, norB/C e nosZ) responsáveis por codificar enzimas essenciais para o processo de desnitrificação. As emissões de óxido nitroso, dióxido de carbono e metano serão relacionas com características físicas e químicas da água. A partir desses resultados será possível avaliar quais são as principais variáveis que estimulam a desnitrificação e a emissão de gases de efeito estufa pela vegetação ripária e por riachos tropicais.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.