Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultura pública no movimento de ocupação de escolas (São Paulo, 2015)

Processo: 17/15185-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Comportamento Político
Pesquisador responsável:Rúrion Soares Melo
Beneficiário:Jonas Marcondes Sarubi de Medeiros
Instituição-sede: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/11611-3 - Esfera pública e reconstrução: sobre a constituição de um paradigma reconstrutivo no campo da Teoria Crítica, AP.TEM
Assunto(s):Movimentos sociais   Esfera pública   Ação coletiva

Resumo

O tema deste projeto de pós-doutorado são os estudantes secundaristas paulistas que ocuparam escolas estaduais ao final do ano de 2015. A pesquisa está vinculada ao Projeto Temático FAPESP nº 2014/11611-3 "Esfera Pública e Reconstrução: sobre a constituição de um paradigma reconstrutivo no campo da Teoria Crítica". Do ponto de vista do problema teórico da investigação e dos seus objetivos gerais, busca-se desenvolver uma abordagem qualitativa da cultura política, sob a forma conceitual da cultura pública. Inspirada por uma perspectiva pragmática, entende-se a cultura pública como as formas simbólicas compartilhadas intersubjetivamente que possibilitam e limitam processos de problematização pública. Os objetivos específicos da pesquisa empírica giram em torno das seguintes dimensões da cultura pública destes estudantes: (i) analisar a intensa valorização da escola pública por parte deste grupo social; (ii) compreender a centralidade das temáticas de gênero e sexualidade em sua ação coletiva; (iii) examinar sua relação complexa com a política institucional; e (iv) investigar a difusão transnacional do repertório da ocupação de escolas por meio da construção de um imaginário acerca da experiência dos secundaristas chilenos. Já foram coletadas em novembro e dezembro de 2015 trinta entrevistas em grupo semi-estruturadas em escolas enquanto elas permaneciam ocupadas, em cinco municípios da Região Metropolitana de São Paulo, incluindo todas as regiões da capital paulista. Este projeto propõe realizar uma análise de conteúdo deste material empírico, denso e inédito. Será continuada e aprofundada investigação que já resultou em livro e artigo publicados acerca do movimento de ocupação de escolas paulistas.