Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da eficácia e segurança de um novo método de avaliação urodinâmica não-invasiva

Processo: 17/17745-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Carlos Arturo Levi Dancona
Beneficiário:Marianne Yang Yu
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hiperplasia prostática   Sintomas do trato urinário inferior   Cateteres   Urodinâmica   Urologia

Resumo

A hiperplasia prostática é a principal causa dos sintomas do trato urinário inferior. Atualmente, o estudo pressão-fluxo é considerado o padrão ouro no diagnóstico de obstrução infravesical (Arnolds et al, 2009). Entretanto, este procedimento é caro, demorado e invasivo (Kuo et al, 2016). Além do risco de infecções, o paciente experimenta significativa dor e incômodo. Tendo isso em vista, desenvolveram-se novos métodos minimamente invasivos para o diagnóstico de obstrução infravesical. O cateter-preservativo foi o primeiro a ser proposto. Após ser fixado ao pênis, ele é capaz de interromper completamente o fluxo urinário. Isso causa o fechamento hidráulico do trato urinário inferior, o qual passa a ser um sistema fechado. Como a pressão se estabiliza, ela passa a ser a mesma tanto na uretra quanto na bexiga. Com a medida dessa pressão é possível fazer o diagnóstico de obstrução prostática (van Mastrigt et al, 2009). Uma equipe multidisciplinar da Universidade Estadual de Campinas baseou-se no princípio do cateter-preservativo para desenvolver um novo dispositivo: o conector uretral. Este método é mais rápido e barato que o estudo pressão-fluxo. Além disso, ele também reduz bastante o risco de infecções por não ser invasivo. Em estudo clínico, ele apresentou acurácia total de 70% (D´Ancona et al, 2008). O presente estudo pretende avaliar a eficácia do novo método ao comparar seus resultados com os questionários de sintomas prostáticos, de bexiga hiperativa, e com os resultados de ultrassom de trato urinário inferior. Para a análise estatística será feito tanto o t-test quanto uma análise multivariada. Os dados serão coletados de 80 participantes que fazem parte de um estudo clínico realizado pela equipe multidisciplinar no ambulatório de Urologia Funcional do Hospital das Clínicas da UNICAMP. ARNOLDS et al. Positioning invasive versus noninvasive urodynamics in the assessment of bladder outlet obstruction. Current Opinion in Urology. D'ANCONA et al. New method for minimally invasive urodynamic assessment in men with lower urinary tract symptoms. Journal of Urology. KUO et al. The role of intravesical prostatic protrusion (IPP) in the evaluation and treatment of bladder outlet obstruction (BOO). Neurology and Urodynamics. VAN MASTRIGT et al. Development and application of the condom catheter method for non-invasive measurement of bladder pressure. Indian Journal of Urology. (AU)