Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial do peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha como aditivo nutricional e sua viabilidade in vitro no líquido ruminal de bovinos

Processo: 17/21805-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Eduardo Festozo Vicente
Beneficiário:Lauro Neves da Silva Junior
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Engenharia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Tupã. Tupã , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/00446-7 - Aplicação de peptídeos antimicrobianos como novos aditivos na nutrição animal, AP.JP
Assunto(s):Metano   Bovinos de corte   Peptídeos   Anti-infecciosos   Matéria orgânica   Nutrição animal

Resumo

O peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha, extraído e isolado da rã do Cerrado brasileiro Hypsiboas albopunctatus, vem sendo intensamente estudado por nosso grupo de pesquisa e demonstrou ser uma molécula muito promissora, devido às atividades biológicas apresentadas contra fungos e bactérias, principalmente Gram-positivas. Devido à sua propriedade de permeabilizar e destruir membranas bacterianas, levando-as à morte, esta molécula torna-se um foco de interesse no melhoramento da produção de bovinos de corte, sendo podendo ser testados e aplicados na nutrição animal. Desta forma, este projeto tem como objetivo avaliar os efeitos da aplicação do peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha in vitro, utilizando o líquido ruminal de animais canulados, com o intuito de diminuir a população de bactérias Gram-positivas, que acarretam a diminuição na eficiência de utilização de nutrientes no rúmen através do aumento da produção de metano entérico. Deste modo, o projeto prevê uma avaliação da viabilidade do peptídeo Ctx(Ile21)-Ha analisando-se a fermentação ruminal em condições in vitro, como a produção de gás e emissão de metano, parâmetros ruminais como pH e ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) e degradabilidade potencial da matéria orgânica. (AU)