Busca avançada
Ano de início
Entree

Fabricação e caracterização de filmes nanoestruturados compostos de óxido de grafeno reduzido eletroquimicamente e nanopartículas de magnetita para a detecção de carbofurano

Processo: 17/19630-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Marystela Ferreira
Beneficiário:Ângela Maria Adriano
Instituição-sede: Centro de Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade (CCTS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Carbofurano   Sensores   Óxido de grafeno   Nanopartículas de magnetita   Técnica de automontagem

Resumo

Este projeto visa à modificação de eletrodos de óxido de estanho dopado com índio (ITO) pela redução eletroquímica de óxido de grafeno (GO) gerando eletrodos de ITO recobertos com óxido de grafeno reduzido (RGO). Esses eletrodos serão posteriormente funcionalizados com filmes automontados Layer-by-Layer (LbL) de nanopartículas de magnetita (Fe3O4) intercalados com polieletrólitos. A redução eletroquímica será realizada por dois diferentes meios: redução através da suspensão de GO e redução de um filme de GO previamente automontado sobre o ITO. As nanopartículas de Fe3O4 serão sintetizadas através do método da coprecipitação alcalina gerando Fe3O4 livres em solução ou estabilizadas no polieletrólito positivo PDDA (Fe3O4-PDDA). Após serem devidamente caracterizadas, essas nanopartículas serão empregadas na fabricação de filmes LbL intercalando-se com o polieletrólito de carga negativa PSS, formando as arquiteturas ITO/RGO/(Fe3O4-livre/PSS)n e ITO/RGO/(Fe3O4-PDDA/PSS)n, na qual n indica o número de bicamadas depositadas. Esses filmes serão testados na detecção de carbofurano (CBF), um pesticida altamente tóxico utilizado nas lavouras, com forte apelo para o desenvolvimento de métodos rápidos e eficientes para sua quantificação. Métodos eletroquímicos de voltametria de pulso diferencial (VPD) e amperometria serão testados para a detecção de CBF. Os parâmetros analíticos do sensor serão estudados buscando a arquitetura com maior sensibilidade e seletividade. (AU)