Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do coágulo sanguíneo sobre a diferenciação de células osteoblásticas crescidas sobre nanotopografia de titânio funcionalizada com BMP-7

Processo: 17/20157-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Paulo Tambasco de Oliveira
Beneficiário:Giovana Vacilotto Carneiro
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Implantes dentários   Biomateriais   Titânio   Osteoblastos   Nanotopografia   Ósseointegração

Resumo

A funcionalização de superfícies metálicas por moléculas bioativas vem sendo investigada com o objetivo de promover a osseointegração de implantes em sítios com deficiências ósseas nos maxilares. Apesar da observação de alguns benefícios biológicos, são ainda contraditórios os efeitos da funcionalização de biomateriais com BMP-7 sobre o reparo ósseo e desconhecidos os efeitos da formação de coágulo sanguíneo sobre a diferenciação osteoblástica induzida pela funcionalização de titânio (Ti) com esse fator de crescimento. Assim, o presente projeto tem como objetivos: 1) avaliar os efeitos da suplementação de BMP-7 ao meio de cultura sobre a sinalização de células osteoblásticas e a aquisição de fenótipo osteogênico, visando a definir a concentração de BMP-7 e o período de disponibilização na cultura em que se observamos efeitos biológicos mais expressivos; 2) avaliar, ex vivo, os efeitos da formação de coágulo sanguíneo sobre a sinalização e diferenciação de células osteogênicas induzidas pela disponibilização, por simples adsorção, de BMP-7 sobre nanotopografia de Ti(Nano-Ti). Em modelo de camundongo, o coágulo sanguíneo será formado sobre discos de Nano-Ti funcionalizados com BMP-7, sobre os quais serão, em seguida, cultivadas células pré-osteoblásticas da linhagem MC3T3-E1 por períodos de até 21 dias. Serão avaliados os seguintes parâmetros do processo de aquisição do fenótipo osteogênico in vitro: 1) a morfologia e a proliferação celulares; 2) a expressão de Runx2 e de Smads 1,5 e 9; 3) a formação de matriz mineralizada. (AU)