Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto do peptídeo f-MDP-1 no transiente de cálcio e contratilidade de cardiomiócitos isolados de ratos adultos

Processo: 17/16804-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Julio Cesar Batista Ferreira
Beneficiário:Lisley Santos Ramalho
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Isquemia   Fisiologia cardiovascular   Peptídeos   Reperfusão   Miócitos cardíacos   Modelos animais

Resumo

Apesar dos avanços científicos e terapêuticos, a cardiopatia isquêmica ainda é considerada a principal causa de morte no mundo. Essa patologia é causada pela diminuição do fluxo sanguíneo (isquemia), gerando uma lesão tecidual e morte celular de acordo com a intensidade e duração da isquemia, e ocasionando uma série de alterações bioquímicas e funcionais no miocárdio. Dentre essas alterações, destaca-se o aumento nos níveis de cálcio intracelular, que é o elemento chave para a contratilidade dos cardiomiócitos, interligando a excitação elétrica e a capacidade contrátil. Além disso, o aumento nas concentrações desse íon com o insulto isquêmico torna-se exacerbado após a desobstrução da artéria coronária (angioplastia) e consequente reperfusão tecidual, potencializando o grau da lesão e ocasionando disfunção e morte celular por apoptose e necrose. Assim, a manutenção da homeostase no transiente de cálcio e da função contrátil dos cardiomiócitos é fundamental para o bom funcionamento do coração. Experimentos realizados recentemente em nosso laboratório identificaram por espectrometria de massa um único peptídeo formilado, originado do genoma mitocondrial (denominado f-MDP-1), presente em todos os corações de ratos submetidos ao processo de isquemia/reperfusão ex vivo, mas não nos corações do grupo controle (normóxia). Para testar seu efeito, o mesmo foi sintetizado e verificou-se que esse peptídeo sintético apresenta um efeito cardioprotetor, prevenindo a morte celular causada pela isquemia/reperfusão (dados não publicados). No entanto, seu mecanismo de ação ainda é desconhecido. Dada a relevância da homeostase do cálcio no desenvolvimento e progressão do dano cardíaco induzido pelo processo de isquemia/reperfusão, e sua importância na manutenção da viabilidade e função contrátil do miocárdio, testaremos no presente projeto de pesquisa a hipótese de que o peptídeo f-MDP-1 module positivamente o transiente de cálcio e a contratilidade em cardiomiócitos isolados de ratos adultos, sendo um possível mecanismo associado ao seu efeito protetor observado durante a lesão de isquemia/reperfusão. Acreditamos que uma compreensão mais detalhada do potencial farmacológica de novas moléculas cardioprotetoras, bem como o entendimento do seu mecanismo de ação serão de grande valia para o futuro emprego de terapias que atuam em mecanismos-chave envolvidos na fisiopatologia do infarto do miocárdio. Para esse projeto contaremos com o apoio do Dr. Luiz Bechara, pós-doutorando do laboratório que iniciou a caracterização do peptídeo f-MDP-1. (AU)