Busca avançada
Ano de início
Entree

Metabolismo do tecido adiposo marrom em modelos de resistência à insulina: ratos Goto-Kakizaki e Wistar obesos

Processo: 16/14529-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Sandro Massao Hirabara
Beneficiário:Tamires Duarte Afonso Serdan
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/18815-4 - Adipócitos bege - uma ferramenta potencial contra a obesidade e o diabetes?, BE.EP.DD
Assunto(s):Fisiologia endócrina   Obesidade   Tecido adiposo marrom   Resistência à insulina   Diabetes mellitus tipo 2   Modelos animais

Resumo

O excesso de peso pode desencadear várias desordens, como Resistência à Insulina (RI), processo inflamatório crônico, Diabetes Mellitus tipo 2, doenças cardiovasculares, dislipidemias, síndromes metabólicas e câncer. A participação do Tecido Adiposo Marrom (TAM) tem sido proposta como alvo no tratamento da obesidade devido a sua alta capacidade metabólica de dissipar energia em forma de calor, aumentando assim o gasto energético. Sua atividade é regulada principalmente pela temperatura e pelo sistema nervoso simpático via ativação de receptores adrenérgicos. O TAM responde à insulina e sua ativação leva a homeostase glicêmica, mas os mecanismos envolvidos ainda não são completamente compreendidos. O objetivo desse projeto é caracterizar o papel do TAM em três modelos animais com RI: a) ratos Wistar obesos submetidos à dieta hiperlipídica ou b) à dieta hiperlipídica/hiperssacarídica e c) ratos Goto-Kakizaki não obesos, geneticamente pré-dispostos ao Diabetes Mellitus tipo 2. Serão investigados: 1) o metabolismo do TAM e suas mitocôndrias isoladas; 2) as moléculas secretadas pelo TAM ("batocinas") e 3) as proteínas envolvidas na via de sinalização de insulina (IRS-1, Akt, GSK-3, PKC-q e PI3-K). Dessa forma, esse projeto será importante para a caracterização da função do TAM e seu metabolismo sobre a resistência à insulina em modelos animais de RI (obeso e não obeso). A elucidação da participação do TAM em diferentes modelos de RI é primordial, uma vez que a ativação desse tecido por diferentes mecanismos pode levar à melhora da homeostase glicêmica, configurando em uma abordagem terapêutica promissora. (AU)