Busca avançada
Ano de início
Entree

Suplementação de vitamina A durante a reprodução de fêmeas de Astyanax altiparanae

Processo: 17/14699-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Joseane da Silva
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/16584-5 - Determinação dos níveis recomendados de nutrientes específicos para Gilthead sea bream, no melhoramento do desempenho de crescimento e utilização de alimento, BE.EP.MS
Assunto(s):Fisiologia da reprodução   Peixes   Reprodução animal   Nutrição animal   Suplementos vitamínicos para animais   Vitamina A

Resumo

Assim como os demais vertebrados, os peixes necessitam de fontes de sais minerais, lipídios, proteínas e vitaminas para manutenção do metabolismo e desenvolvimento. O desenvolvimento gonadal também é afetado pela nutrição, e atender as necessidades nutricionais das espécies durante a esteroidogênese ovariana e a maturação dos oócitos é determinante para a qualidade de ovos, ou seja, o equilíbrio entre a disponibilidade de nutrientes e os níveis adequados de esteroides gonadais contribui para a formação de gametas viáveis. As vitaminas são uma fonte importante para este processo, e dentre estas, a vitamina A (lipossolúvel), é requerida para o crescimento, reprodução, e desenvolvimento embrionário de peixes, dentre outras funções. A baixa disponibilidade da vitamina A em dietas pode causar retardamento no desenvolvimento gonadal, além de diminuir a fertilidade e as taxas de eclosão. Este projeto busca investigar a influência da suplementação de vitamina A sobre a reprodução de fêmeas do lambari-do-rabo-amarelo, Astyanax altiparanae. Diferentes níveis de vitamina A (0; 1800; 3600; 7200 14400 UI/kg de ração) serão acrescentados nas dietas das fêmeas durante um período de 60 dias. Alguns indicadores do processo de maturação gonadal serão avaliados, como fecundidade, concentração de estradiol, lipídios e lipoproteínas plasmáticos. Além destes indicadores, será analisada a concentração de vitamina A no fígado, ovários, assim como variáveis de desempenho reprodutivo. Os resultados obtidos contribuirão para o conhecimento sobre a nutrição reprodutiva A. altiparanae em cativeiro, premissa básica para futuros trabalhos de nutrição reprodutiva de espécies nativas. (AU)