Busca avançada
Ano de início
Entree

Literatura, imprensa e justiça: uma análise de O Filho do Pescador de Antonio Gonçalves Teixeira e Sousa (1843)

Processo: 17/18792-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Rodrigo Camargo de Godoi
Beneficiário:Caio Arrabal Fernandez Jabbour
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21979-5 - Entre a escravidão e o fardo da liberdade: os trabalhadores e as formas de exploração do trabalho em perspectiva histórica, AP.TEM
Assunto(s):Justiça   Imprensa   Literatura   História da literatura   História social

Resumo

Este projeto propõe uma leitura do romance O Filho do Pescador, de Antonio Gonçalves Teixeira e Sousa, a partir da perspectiva da história social da literatura. Publicado no periódico regressista e conservador O Brasil, em 1843, o folhetim estabelece um intenso diálogo com o momento histórico em que o Império brasileiro se encontrava - destacando-se os conflitos armados emergindo por todo o território, além da crise gerada pelas disputas entre os recém-formados Partidos Liberal e Conservador. Nesse sentido, a pesquisa procurará demonstrar que, em uma possível reinterpretação das Revoltas Liberais de 1842, Teixeira e Sousa apresentou soluções ficcionais para os processos que ecoaram ao longo do ano de 1843, sobretudo no julgamento dos revoltosos paulistas e mineiros. O periódico O Brasil, disponível na Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional, constitui-se na principal fonte da pesquisa e será lido em conjunto com a bibliografia acerca do tema. (AU)