Busca avançada
Ano de início
Entree

Formação hipocampal, suas subdivisões e contribuições específicas para a memória visuoespacial

Processo: 17/19594-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Pesquisador responsável:Marcelo Camargo Batistuzzo
Beneficiário:Tamara Shavitt
Instituição-sede: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipocampo   Memória espacial   Memória visual   Ressonância magnética

Resumo

A memória é uma função cognitiva que pode ser definida como a capacidade de reconhecer, reter, fixar e evocar certos conteúdos e experiências passadas. Ela é extremamente importante na espécie humana, e depende diretamente do funcionamento da formação hipocampal, estrutura cerebral localizada na porção medial do córtex temporal, formada por sub-regiões, tais como o hipocampo, o giro denteado e o plexo subicular. O presente estudo procura investigar, de modo original, se existe relação entre o volume da formação hipocampal, incluindo o volume de suas subdivisões, com o desempenho em testes de memória visuoespacial e, para isso, contará com uma amostra composta por 30 indivíduos saudáveis, que serão avaliados por meio dos seguintes instrumentos de medida da memória visuoespacial: o teste da Figura Complexa de Rey-Osterrieth e três testes de memória computadorizados, pertencentes à bateria Cambridge Neuropsychological Test Automated Battery (CANTAB). A análise dos resultados obtidos nos testes será combinada com a análise de imagens de ressonância magnética estrutural (RME) para se estudar uma possível relação entre ambos. A análise das imagens de RME se dará com a segmentação da formação hipocampal por meio do software Freesurfer, versão 6.0. Nossa hipótese é de que haverá uma relação direta entre o volume da formação hipocampal e o desempenho nas tarefas de memória, sendo que a um maior o volume corresponderá um melhor desempenho nos testes de memória visuoespacial. Ainda, segundo a revisão da literatura realizada para este projeto, também será testada a hipótese de que a relação entre o volume hipocampal e o desempenho nos testes de memória se dará de maneira mais forte na formação hipocampal do hemisfério direito quando comparada à do hemisfério esquerdo. (AU)