Busca avançada
Ano de início
Entree

A produção do bioetanol no Brasil e suas consequências ao ecossistema terrestre

Processo: 17/04858-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Evaldo Luiz Gaeta Espindola
Beneficiário:Vanessa Bezerra de Menezes Oliveira
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/18790-3 - Consequências ambientais da conversão pastagem-cana-de-açúcar e intensificação de pastagens, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Invertebrados terrestres   Bioetanol   Agrotóxicos

Resumo

O cultivo da cana de açúcar como matéria prima para a produção de etanol tem tomado proporções espantosas nos últimos anos, no Brasil e no mundo. A crescente demanda pelo aumento da produção, sem aumentar as áreas já destinadas para a atividade, tem feito os produtores buscarem alternativas que melhorem a eficiência na produção, utilizando, muitas vezes, recursos como agrotóxicos e fertilizantes em excesso. Os efeitos causados pela utilização excessiva de agrotóxicos e fertilizantes ao ecossistema terrestre são, por sua vez, os mais negligenciados, em especial nos países de clima tropical e subtropical. Desta forma, o objetivo desta pesquisa é avaliar os efeitos de agrotóxicos, e da vinhaça como fertilizante, utilizados em cultivos de cana de açúcar, sobre a mesofauna edáfica, em condições tropicais de exposição (solo natural e condições de temperatura, umidade e luminosidade condizentes). Os dados obtidos com esta pesquisa serão utilizados para auxiliar na definição dos experimentos do Projeto temático ao qual está vinculado, entender os efeitos causados aos organismos edáficos e auxiliar na extrapolação desses efeitos para o ecossistema contribuindo para a Avaliação de Risco Ecológico de compartimentos terrestres em regiões tropicais, o que hoje é feito com base em resultados obtidos em regiões de clima temperado, especialmente a Europa.