Busca avançada
Ano de início
Entree

A Ciência da Lógica encontra o materialismo: Hegel como Refratado pelo prisma de Vladimir Lênin

Processo: 17/24177-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 28 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 27 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Teoria Política
Pesquisador responsável:Marcos Tadeu Del Roio
Beneficiário:Mikhael Lemos Paiva
Supervisor no Exterior: Giuseppe Stefano Azzara
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Urbino Carlo Bo, Itália  
Vinculado à bolsa:17/05022-3 - Lenin e o engelsianismo: convergência ou contraste na apreensão leniniana da Filosofia, BP.IC
Assunto(s):Hegelianismo   Dialética   Materialismo

Resumo

Propomos neste projeto um estudo preparatório para a análise dos Cadernos sobre a Ciência da Lógica (1914) de Vladimir Lenin, o que seria a próxima parte de nossa pesquisa principal no Brasil. Considerando-se o caráter da obra de Lenin, um conjunto esparso e muitas vezes desconexo de notas a notória Ciência da Lógica de Hegel, inferimos que, como um pré-requisito para apreender corretamente os Cadernos, um estudo detalhado da Lógica hegeliana é uma necessidade vital para prosseguir com a pesquisa. Sendo assim, visando compreender Hegel não apenas através de Lenin, mas antes e principalmente em si, imanentemente, uma investigação é proposta, dividida em duas fases: 1) o estudo de Hegel como uma entidade independente dos Cadernos, analisando sua filosofia tanto em geral, como em particular - tal qual exposta em sua Ciência da Lógica -; 2) a assimilação do hegelianismo tal qual já interpretado pelas lentes materialistas de Vladimir Lenin, comparando e esmiuçando os mais notáveis contrastes de suas anotações com a Lógica original. Dada a aridez, peculiaridades e complexidade geral do pensamento hegeliano, nosso empreendimento aspirado seria impossível sem assistência e local de pesquisa adequados. Dominando o tema, Stefano G. Azzarà, professor titular da Università degli Studi di Urbino, é então proposto como um supervisor ideal, tendo já aprovado e demonstrado profundo interesse neste projeto.