Busca avançada
Ano de início
Entree

Emissão de gases de efeito estufa de excretas bovinas de forrageiras C3 e gramíneas C4 em pastos tropicais

Processo: 17/20279-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Ana Cláudia Ruggieri
Beneficiário:Rodolfo Nussio Lumasini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Arachis pintoi   Desnitrificação   Nitrificação   Capim marandu   Impactos ambientais   Gases do efeito estufa

Resumo

O impacto ambiental provocado pela emissão de gases de efeito estufa (GEE) do setor agropecuário, é um assunto muito discutido na atualidade, visto que o setor contribui para a emissão de 33% do total no país. O desafio enfrentado pelo sistema produtivo de ruminantes é desenvolver melhorias de manejo, assim como a qualidade dos alimentos ingeridos por estes animais, visando o aumento da eficiência produtiva e a redução dos impactos do aquecimento global. O presente estudo tem como objetivo quantificar as emissões de gases causadores do efeito estufa em pastos de capim-marandu (gramínea C4) consorciado com amendoim forrageiro (C3) ou adubado com fertilizante nitrogenado. O delineamento experimental será em blocos inteiramente ao acaso (DBC). Os tratamentos serão: 1) 1,0 L de urina dos animais em pastos sem fonte nitrogenada; 2) 1,0 L de urina dos animais em pastos com fonte nitrogenada (150 kg N ha-1ano-1); 3) 1,0 L de urina dos animais em pastos consorciados com amendoim forrageiro; 4) 1,6 kg de fezes frescas dos animais em pastos sem fonte nitrogenada; 5) 1,6 kg de fezes frescas dos animais em pastos com fonte nitrogenada (150 kg N ha-¹ ano-1); 6) 1,6 kg de fezes frescas dos animais em pastos consorciados com amendoim forrageiro; 7) fertilizante nitrogenado do solo (150 kg N ha-1 ano-1); e 8) controle (sem adição de excretas ou fertilizantes). As variáveis analisadas serão emissão de N2O, CO2 e CH4, e as variáveis explicativa N mineral (NO3- e NH4+), umidade e temperatura do solo. Os dados acumulados serão analisados em DBC, os tratamentos serão considerados como efeitos principais. Será utilizado o procedimento PROC GLM do programa estatístico SAS e quando diferenças forem encontradas, será aplicado o teste (Tukey ou Scott-knnot) para comparação de médias. O efeito das variáveis do solo e climáticas sobre os fluxos de gases será testado através da análise de correlação. (AU)