Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação de fatores genéticos e epigenéticos em resposta à inflamação na predisposição às fissuras lábio-palatinas

Processo: 17/11430-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Maria Rita dos Santos e Passos Bueno
Beneficiário:Lucas Alvizi Cruz
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08028-1 - CEGH-CEL - Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco, AP.CEPID
Assunto(s):Epigênese genética

Resumo

As fissuras lábio-palatinas (FL/P) são as malformações craniofaciais mais frequentes ao nascimento e possuem um padrão de herança multifatorial. Apesar dos diversos loci já identificados para as FL/P, estes não explicam completamente a alta herdabilidade da malformação e também se observa frequentemente a penetrância incompleta nos casos familiais, sugerindo-se a participação de outros fatores, geneticos ou ambientais. Destaca-se que estudos epidemiológicos demonstram uma maior frequência de infecções em mães de pacientes FL/P. Em um estudo anterior, demonstramos a associação de fatores epigenéticos, como metilação de DNA, nas FL/P e a hipermetilação do promotor do CDH1 em casos familiais com penetrância incompleta, sendo esta significativamente maior nos casos penetrantes e, portanto, atuando como segundo hit. Por outro lado, estudos demonstram a hipermetilação do CDH1 em resposta a vias de sinalização de inflamação. Nossa hipótese, portanto, é que infecções e a ativação dos processos inflamatórios, em combinação com a genética fetal, atuam como um fator ambiental comum e na susceptibilidade às FL/P via epigenética. Nossos resultados preliminares em modelo zebrafish mutante para cdh1 demonstram que o estímulo inflamatório resulta em fenótipos craniofaciais nos heterozigotos. Nosso principal objetivo é demonstrar a atuação da inflamação em combinação com fatores genéticos na susceptibilidade às FL/P valendo-se de modelos em zebrafish e células de crista neural derivadas de células pluripotentes induzidas. Para tal, propomos a utilização destes modelos animais e celulares com indução das vias de inflamação por lipossacarídeo bacteriano e interleucinas e das ferramentas de análise de metilação de DNA, marcadores proteicos, expressão gênica e ensaios de migração celular.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.