Busca avançada
Ano de início
Entree

Biogeografia e conservação de Byttnerioideae, Helicterioideae e Sterculioideae (Malvaceae) na Mata Atlântica, com uma sinopse de suas espécies no Sudeste do Brasil

Processo: 17/19295-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:José Rubens Pirani
Beneficiário:Matheus Colli Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/04530-0 - Insights de big-data sobre nicho biogeográfico, conservação e viés de coleta no grupo do cacau (Malvaceae) na América do Sul, BE.EP.MS
Assunto(s):Áreas de conservação   Malvales

Resumo

Byttnerioideae, Helicterioideae e Sterculioideae são grupos monofiléticos antes inseridos em Sterculiaceae, família hoje não mais reconhecida, pois não é monofilética. Fazem parte de uma importante e bastante diversa família pantropical, Malvaceae, que possui diferentes espécies ocorrendo em diferentes domínios brasileiros. Atualmente, muitas áreas dessa região, em especial as unidades de conservação, carecem de registros em herbários, exigindo maior esforço de coleta. Além disso, Malvaceae conta com poucos pesquisadores ativos, sendo, portanto, necessária a formação de novos especialistas no grupo. Nesse contexto, o objetivo deste projeto é trazer subsídios à biogeografia, conservação e taxonomia dessas subfamílias, com foco na região Sudeste, onde são bastante representativas. O universo de táxons compreende nove gêneros e 53 espécies no domínio da Mata Atlântica, sendo 39 destas na região Sudeste. O estudo está estruturado por três questões norteadoras: (1) mapeamento da distribuição das espécies no domínio da Mata Atlântica e consequente estudo biogeográfico, com definição de áreas de endemismo e de regiões com maior riqueza específica e limites biogeográficos; (2) estudo da ocorrência e distribuição dessas espécies em áreas protegidas da Mata Atlântica, analisando o potencial de conservação dessas áreas na proteção dessas espécies e eventuais lacunas de proteção; e (3) tratamento sinóptico das espécies do Sudeste do Brasil, com descrição diagnóstica e compilação de dados ecológicos e sobre distribuição biogeográfica. Hipóteses fundamentais a serem exploradas no projeto são: As Byttnerioideae, Helicterioideae e Sterculioideae permitem corroborar os padrões de riqueza, diversidade e endemismo já evidenciados na Mata Atlântica? Elas contribuem com subsídios relevantes para iniciativas de manejo e conservação dessa vegetação, pensando principalmente na região Sudeste? (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
COLLI-SILVA, MATHEUS; VASCONCELOS, THAIS N. C.; PIRANI, JOSE RUBENS. Outstanding plant endemism levels strongly support the recognition of campo rupestre provinces in mountaintops of eastern South America. Journal of Biogeography, v. 46, n. 8, p. 1723-1733, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.